Posts

empreendedorismo

Manual do empreendedorismo: tudo que você precisa saber

Manual do empreendedorismo: tudo que você precisa saber

De modo geral, o empreendedorismo está em nossas vidas desde sempre. Isso porque, ser empreendedor é ter iniciativa para ver uma dor e, a partir disso, pensar em soluções criativas que gerem valor.

Nesse sentido, podemos perceber que o Brasil tem grande potencial na área. Afinal, o que não faltam são boas ideias para resolver nossos problemas do dia-a-dia. Mas, apesar desse desejo por empreender fazer parte da gente, nem sempre só ousadia e talento bastam para ter sucesso.

Por isso, veja agora o manual que fizemos com tudo que você precisa saber antes de se jogar de vez no empreendedorismo!

O que é empreendedorismo?

O empreendedorismo é uma solução criativa para um problema que existe.

Empreendedoras discutindo a ideia de negócio. Foto: Pexels / Picha Stock

De acordo com o SEBRAE, empreendedorismo é a capacidade que uma pessoa tem de identificar um problema e ver nisso uma chance de gerar valor. Para que isso seja possível, a proposta do empreendedor deve solucionar a dor que ele percebeu.

Nesse sentido, ele investe recursos físicos e financeiros na criação de algo que trará um retorno positivo para todos. O objetivo é o de gerar uma mudança real, que tenha impacto.

Ademais, o empreendedorismo está associado à:

  • idealizar, coordenar e realizar
  • colocar em prática novos negócios
  • identificar problemas e ver oportunidades
  • resolver desafios

Ser empreendedor, o que é?

Ser empreendedor é ter iniciativa e coragem para inovar.

O empreendedor tem iniciativa e coragem. Foto: Pexels / Mentatdgt

Em suma, o empreendedor é aquele que consegue sair da zona de conforto e partir para a ação.

Para que isso seja possível, a pessoa precisa de foco e determinação.

Além disso todo empreendedor precisa ter algumas características como:

  1. Querer encontrar soluções para dores
  2. Saber ver oportunidades
  3. Ter iniciativa
  4. Ser persistente
  5. Saber correr riscos calculados
  6. Ter comprometimento
  7. Saber onde buscar informações
  8. Conseguir estabelecer e cumprir metas
  9. Ter condições de liderar equipes
  10. Ser persuasivo, independente e autoconfiante.

Empreendedorismo na prática

Na prática, podemos entender que é preciso ter um perfil empreendedor. Mas, isso não se resume só a ter talento para vender e criar novos negócios. Até porque existem muitas maneiras de inovar com algum negócio.

Você pode optar por prestar algum serviço ou consultoria, criar e vender um produto ou mesmo partir para o empreendedorismo social e colaborativo.

Como se tornar dono do próprio negócio

Abra as portas de seu negócio e seja um empreendedor.

Abra as portas de seu negócio. Foto: Pexels / Artem Beliaikin

Diante disso, antes de se tornar dono de seu próprio negócio, vale se fazer algumas perguntas. Essas questões vão te ajudar a entender, por exemplo, se seu negócio é viável.

Pegue papel e caneta e responda com calma cada uma de nossas perguntas:

  1. Qual é o seu perfil? Aqui, você deve entender se gosta de trabalhar em equipe ou sozinho, se prefere executar ou coordenar, enfim, são várias possibilidades.
  2. O que te motiva a abrir o próprio negócio? Responda qual é seu maior propósito, o que espera alcançar.
  3. O que você está oferecendo é diferente? Lembre-se de que para empreender você precisa de um modelo novo, que traga algo diferente.
  4. Como você vai agregar valor? Ou seja, como vai transformar sua ideia em um produto ou serviço que lhe trará retorno financeiro.
  5. Quem e onde estão seus clientes? Isto é, defina seu público e como você vai ao encontro deles, ou como ele vai te encontrar.
  6. Como será sua dedicação? Você tem a intenção de se dedicar 100% do tempo ou apenas em tempo parcial?
  7. Qual é a estrutura que você vai precisar? Se você trabalha com algo digital, é provável que na mesa de casa com um notebook e internet já tenha toda a estrutura de que precisa. No entanto, para negócios como estamparia, loja de doces, entre outros, você precisa de mais espaço.
  8. Onde vai se instalar? Você precisa decidir se consegue atuar de casa, se vai alugar um espaço ou mesmo se tem investimento para construir um espaço próprio.
  9. Qual é a burocracia que precisa? Para trabalhar sozinho com um orçamento de até R$81 mil por ano você pode ser MEI. Porém esse modelo não funciona para negócios maiores.

10 dicas para começar a empreender do zero

Se você tem uma boa ideia, saiba como empreender do zero.

O começo de qualquer negócio exige um bom plano de ações. Foto: Unsplash / Annie Spratt

Ao contrário do que pode parecer, empreender não é difícil. Mas, para ficar mais simples de entender, veja 10 dicas para você que está começando do zero.

Com essas dicas será mais fácil de tirar os sonhos do papel e começar a investir no seu futuro hoje mesmo:

1- Iniciativa e coragem

Estas são as características mais importantes dentro do empreendedorismo.

É preciso iniciativa para agir em algo que mude a percepção das pessoas, tudo isso de forma criativa e inovadora.

Além disso, é preciso coragem para assumir riscos calculados e investir em seus sonhos.

2- Atitude empreendedora

Isto é, ter capacidade de assumir os riscos e, a partir disso, executar projetos novos. Para tal, sua postura deve ser de ação diante de uma nova atividade econômica.

A atitude do empreendedor também passa muito por uma atitude de autoconfiança. Ou seja, você precisa acreditar naquilo que vende. Isso porque, se nem você acreditar, quem irá?

3- Pesquisa de mercado

Antes de começar um novo negócio, avalie o que já existe. Conheça o mercado e saiba identificar o que está faltando dentro do seu nicho de atuação.

Depois disso, estude a concorrência, veja onde você se diferencia, quais são os pontos fortes tanto do seu negócio quanto do outro.

Com essa prática, ao começar você já sabe o que vai encontrar e pode montar estratégias para ganhar destaque e espaço no mercado.

4- Plano de ações

Para empreender, monte um plano de ações.

Plano de ações de uma empreendedora. Foto: Unsplash / Christina Wocintechchat

Em síntese, significa criar metas e objetivos claros. Nesse sentido, você precisa investir em três documentos que são fundamentais para qualquer empresa:

  1. Plano de negócios: neste documento você define seus objetivos e como eles serão alcançados.
  2. Planejamento financeiro: ou seja, fazer a demonstração de receitas, custos e capacidade de investimento de seu negócio.
  3. Modelo de negócio: saber como vai transformar seus recursos em produtos e resultados que gerem receita, lucro e retorno do investimento. Você pode usar, por exemplo, um modelo Canvas para organizar seu modelo de negócio.

5- Compartilhar ideias

Em outras palavras significa que, antes de começar, você deve conversar com outras pessoas sobre a sua ideia. Nesse sentido, é importante perder o medo de que alguém vai te copiar ou algo do tipo.

Lembre-se de que você deve acreditar no seu negócio e na sua capacidade de negócio. E, mesmo que alguém resolva copiar, nunca será igual, afinal, seu modelo é único.

Além disso, falar com outras pessoas ajuda a conhecer mais sobre sua ideia. Ademais, essas pessoas podem perceber falhas e pontos para melhorar que você não conseguiria sozinho.

6- Conhecer o básico

Para iniciar um negócio, você precisa saber o básico sobre contabilidade. Isso é importante porque você não pode ficar dependente de outra pessoa para saber se o investimento está dando retorno. Além disso, se você for trabalhar sozinho, será preciso aprender a calcular o fluxo de caixa, margem de lucro, ROI e outros indicadores.

7- Estar de acordo com a lei

No momento em que for começar, você precisa estar de acordo com a lei. Por isso, se certifique de qual regime tributário sua empresa se encaixa e comece com tudo dentro da lei. Tenha um CNPJ e um alvará para funcionar, isso vai gerar um pouco de transtorno no início. Mas depois será muito mais fácil e tranquilo para manter as portas abertas.

8- Estudar bastante

O empreendedorismo exige estudo e atualização constante.

Estude e leia bastante sobre o assunto. Foto: Pxfuel

Mesmo que você tenha domínio sobre o seu modelo de negócio, não esqueça de sempre buscar por mais conhecimento.

Para isso, vale buscar por cursos sobre empreendedorismo e administração online. Ademais, há muito material gratuito ou por preços bem em conta na internet.

Não fique para trás e se mantenha sempre em dia com seus estudos.

9- Perder o medo de agir

Às vezes, você tem uma boa ideia, já conversou com conhecidos e tem tudo pronto para colocar seu empreendimento em prática. No entanto, acaba deixando a ideia de lado por medo de começar.

Nesse sentido, nossa dica é que você perca esse medo. Não adianta ficar sentado esperando ‘a hora certa’. É bem possível que, enquanto você espera, alguém tenha a mesma ideia e coloque a mão na massa. Por isso, depois que tiver sua ideia e tudo que precisa para empreender, perca o medo de agir.

Pode ser que dê errado? Sim! Mas também pode ser que dê super certo, e eu prefiro pagar para ver.

10- Ser paciente

O empreendedorismo exige paciência.

O empreendedorismo exige paciência. Foto: Pexels / Andrea Piacquadio

Ou seja, nem sempre vai funcionar de primeira. Talvez você tenha que mudar de ideia ao longo do tempo. Por isso, você precisa ser paciente.

Bom modelos de negócio não são garantia de sucesso imediato. Nesse sentido, nossa sugestão é investir mais tempo e paciência antes de desistir. Isso é fundamental para qualquer tipo de empreendimento.

Enfim, depois de entender melhor o que é o empreendedorismo, o que você precisa para começar e como fazer isso, está na hora de dar o start.

Para isso, não esqueça das dicas de já te mostramos e se mantenha firme em seu propósito.

Depois que colocar a mão na massa, volte aqui e nos conte como está sendo mudar de vida e ser seu próprio chefe!

marketing e vendas

Marketing e vendas: saiba como unir os setores e aumentar seu lucro

Marketing e vendas: saiba como unir os setores e aumentar seu lucro

Apesar de serem setores diferentes, marketing e vendas estão intimamente ligados. Isso porque o sucesso de um depende do sucesso do outro. Veja como unir estes dois setores ajuda a aumentar as vendas e, de quebra, ter mais lucro!

Marketing e vendas, qual é o papel de cada um

Marketing e vendas devem trabalhar juntos para aumentar os lucros da empresa.

Equipes de marketing e vendas trabalhando em conjunto. Foto: Pexels / Fauxels

Em primeiro lugar, vamos mostrar qual é o papel de cada setor para depois esclarecer como eles podem trabalhar juntos. Vamos lá!

O que o marketing faz?

Em suma, é o setor responsável por construir a imagem da empresa. Ou seja, a forma como as pessoas vêem o negócio.

Ele projeta ações que atraiam novos clientes e cria uma posição estratégica de mercado.

Para que isso seja possível, o marketing faz campanhas publicitárias, controla os canais de comunicação interna e externa da empresa e estimula o engajamento dos consumidores por meio da gestão de mídias sociais.

Se você quiser saber mais sobre o assunto, clique aqui e veja o conteúdo que fizemos sobre o marketing para pequenas empresas.

O que faz o setor de vendas?

Agora, no que diz respeito ao setor de vendas, ou comercial, podemos dizer o seguinte:

É ele quem faz a precificação dos produtos, controla a margem de lucro e faz a abordagem direta ao consumidor.

Para que tudo isso seja possível, é essencial que existam clientes, não é mesmo? É por aqui que começamos a ver a importância dos setores de marketing e vendas atuarem juntos.

Como unir marketing e vendas para aumentar o lucro

Para unir os setores de marketing e vendas invista em reuniões periódicas.

Reuniões periódicas dos setores de marketing e vendas. Foto: Pexels / Fauxels

De modo geral, para unir os dois setores e fazer com que trabalhem juntos, você precisa começar criando uma cultura dentro da empresa. Para que isso seja possível, estimule a troca de informações e também crie metas e objetivos para serem alcançados juntos.

Apesar de tanto marketing quanto vendas ainda precisarem de metas e estratégias diferentes em alguns aspectos, os dois setores precisam se ver como parte de um todo que é a empresa.

Diante disso, vale investir em três ações:

  1. Reuniões periódicas entre as equipes. Com isso, você pode planejar ações conjuntas, elaborar metas e objetivos, definir como alcançá-los e criar um cronograma para isso. Desse modo, você fortalece o trabalho cooperativo.
  2. Unificar as informações. Nesse sentido, é importante que o setor de vendas passe para o marketing as informações que registra sobre a opinião dos clientes, o que está vendendo mais e como os consumidores chegam até você. Em contrapartida, o marketing deve usar essas informações para trabalhar em campanhas que facilitem a chegada de leads até a loja ou empresa.
  3. Tenha um sistema para integrar tudo. Além de unir informações e fazer reuniões periódicas, é essencial que os dois setores trabalhem juntos em um ambiente exclusivo. Nesse ambiente, eles podem acompanhar o desenvolvimento das metas traçadas em conjunto.

Enfim, estas são pequenas ações que podem melhorar a atuação conjunta dos dois setores e, com isso aumentar o lucro da empresa. Afinal, se o marketing sabe qual é o resultado de suas ações, fica mais fácil para traçar novos objetivos. Em contrapartida, os vendedores receberão leads mais dispostos a comprar, o que vai gerar uma receita maior!