benefícios brindes para clientes

Brindes para clientes: 7 ideias para surpreender seus clientes!

Você já ouviu aquela frase: “quem não é visto, não é lembrado?”, pois bem, esse pode ser um dos propósitos que fazem que incluir brindes para clientes na sua estratégia de marketing seja tão importante.

A empresa que tem esse cuidado garante que o cliente sempre se lembrará dela, que dará preferência em relação aos concorrentes, que se fidelizará e que irá propagar a marca através do brinde, sendo motivos suficientes para garantir esse investimento, não é mesmo?

Mas afinal, você sabe quais são as melhores opções de brindes para clientes disponíveis no mercado? Aquelas que mais irão surpreender o seu público? Separamos dicas incríveis para você aqui nesse post.

Então se esse assunto te interessa, basta continuar a leitura. Vem com a gente! 😉

7 ideias de brindes para clientes: confira!

brindes para clientes

Foto por Freepik

Provavelmente você já sabe que os brindes para clientes são uma excelente estratégia de aproximação e fidelização do seu público, correto? Mas se porventura você estiver com dúvidas sobre o que escolher na hora de presenteá-los, não deixe de conferir abaixo a lista que separamos para você:

1 – Squeeze

A squeeze é um tipo de brinde para cliente que com certeza irá agradar aos mais variados estilos de públicos. Afinal, todos nós precisamos beber água diariamente e não há nada melhor do que ter uma squeeze para nos manter hidratados onde quer que a gente vá.

2 – Canetas

Assim como a squeeze, a caneta também é uma opção prática e universal de brindes para clientes. Isso porque elas podem nos acompanhar sempre e são bastante úteis para trabalhar e estudar.

3 – Calendário

Se o seu público é mais focado para o empresarial, essa opção de brinde com certeza é uma ótima pedida! Afinal, um calendário bem estruturado fará com que o dia a dia do cliente fique mais organizado e que ele lembre de você diariamente, aumentando as chances de fidelização.

4 – Canecas

A caneca é um dos tipos de brindes para clientes mais clássicos e úteis que têm e vamos combinar: quem não gosta de ganhar uma caneca? Ela é sempre útil para tomar chá, café, leite… Então se você deseja agradar o seu público, garantimos que essa seja mais uma boa opção.

5 – Sacolas retornáveis

As sacolas retornáveis são uma excelente ideia de brinde pois irão contribuir bastante não apenas para que seus clientes possam fazer compras com mais comodidade e conforto, mas também para o meio ambiente, já que reduzirão o uso de sacolas plásticas.

6 – Chaveiros

Quem não gosta de ter um chaveiro que seja bonito e/ou prático (com abridor de garrafa, lanterna ou outra funcionalidade)? Isso faz com que o chaveiro também seja mais uma opção de brinde queridinho da nossa lista.

7 – Camisetas

E, por fim, mas não menos importante: as famosas camisetas! Se você deseja que seus clientes literalmente “vistam a camisa” da sua empresa e propaguem sua marca para onde quer que eles forem, as camisetas são a escolha ideal.

Lembre-se de criar um modelo que seja bonito, confortável e condizente com seu público para que eles possam usar sempre.

Bom, essas foram as nossas escolhas de brindes para clientes. Esperamos que vocês tenham gostado e que possam escolher aquele que mais lhe agradaram.

Caso tenha ficado com alguma dúvida referente a este assunto, não deixe de comentar aqui que nós te esclarecemos. E se quiser mais dicas e informações como essa, basta continuar acompanhando o nosso blog. Te esperamos por aqui!

atendimento ao cliente 1

Atendimento ao cliente: o guia para um atendimento impecável

Todo mundo que tem uma empresa tem o desejo de aumentar as vendas, ter clientes fiéis e satisfeitos e ser referência em sua área de atuação, isso é um fato. Mas se tem algo que não é todo mundo que sabe é que para conquistar esses objetivos é mais do que necessário priorizar um bom atendimento ao cliente.

Desde o primeiro contato até o momento da pós-venda, prestar um bom atendimento fará com que o cliente tenha uma boa impressão sobre a sua empresa e queira se fidelizar a você. Quer saber como garantir um bom atendimento ao cliente e usufruir de todos os benefícios que ele pode te proporcionar? Confira a seguir.

Como prestar um bom atendimento ao cliente

atendimento ao cliente

Foto por Freepik

Separamos algumas dicas que você deve seguir para garantir um atendimento impecável ao seu cliente. Veja abaixo quais são:

1 – Conheça as necessidades do seu negócio

Antes de mais nada é importante que você saiba que entender as necessidades do seu negócio é essencial para que você tenha uma boa estrutura para alcançar as expectativas desejadas pelo seu cliente.

Para isso, em muitas das vezes será necessário fazer investimentos, como: contratação de colaboradores para ajudar no atendimento presencial, telefônico e online, ter linhas telefônicas disponíveis, um bom serviço de internet, softwares de gestão, etc.

2 – Valorize o seu colaborador

Após fazer as contratações essenciais para um bom atendimento ao cliente, tenha em mente que para ter um cliente satisfeito você precisa primeiro garantir que o seu colaborador esteja satisfeito e preparado.

Invista em cursos preparatórios, happy hours, uma boa infraestrutura e tenha um bom relacionamento com seus colaboradores. Dessa forma você garante que, além de uma boa base para prestar um atendimento agradável aos clientes, eles estarão satisfeitos e felizes no emprego.

3 – Aproxime-se do seu cliente

Sabemos que na maioria das vezes o contato com o cliente é rápido, o que pode acabar impedindo que a empresa conheça mais sobre o perfil dos clientes, seus desejos e necessidades.

Portanto, para prestar um bom atendimento ao cliente e inclusive otimizar suas estratégias de vendas, é importante que as pessoas responsáveis pelo atendimento estejam preparadas para utilizar estratégias que possibilitem de conhecer o consumidor mesmo em pequeno intervalo de tempo.

Hábitos como: perguntar o nome do cliente, como ele conheceu a empresa, o que ele espera da compra e seus principais interesses no produto e/ou serviço são pontos interessantes a serem levantados e que podem ser pautas para otimização das estratégias posteriormente.

4 – Seja rápido e assertivo

A rotina que está cada vez mais corrida faz com que os consumidores priorizem empresas que prestem um atendimento ágil e assertivo. Então se você deseja se sobressair no mercado e garantir um bom atendimento ao cliente, essas são duas características que você precisa ter.

Embora possa parecer difícil de adaptar com uma rotina rápida no começo, com o passar do tempo você irá perceber que isso tudo é prática e que prestar um atendimento rápido, assertivo e eficiente é tranquilo de fazer (desde que você tenha uma estrutura adequada).

5 – Faça um atendimento ao cliente transparente

Outro aspecto importantíssimo de considerar durante o atendimento é a transparência: busque ser o mais sincero e transparente possível com os cliente durante o atendimento, esclarecendo todas as dúvidas da forma mais clara possível para que o mesmo possa confiar em você e se sentir seguro em realizar a compra com a empresa.

Além disso, lembre-se que haverá momentos que será necessário admitir falhas da empresa e você precisará fazer isso com total clareza para que o cliente perceba que vocês não irão omitir informações e prestarão todo o apoio necessário para converter a situação, postura que transmitirá credibilidade a você.

6 – Sempre que possível, avalie o atendimento prestado

Por fim, crie o hábito de, sempre que possível, buscar feedbacks com os clientes para que o atendimento prestado possa ser avaliado. Essa é a maneira mais efetiva de verificar se as estratégias adotadas estão dando certo ou se você precisa ajustá-las para garantir um atendimento ao cliente mais eficaz em busca de resultados satisfatórios.

E aí, conseguiu compreender quais são as 6 dicas para um atendimento ao cliente impecável? Esperamos que sim! Caso tenha ficado com alguma dúvida referente a este assunto, não deixe de comentar aqui para que possamos esclarecê-la.

E se quiser continuar acompanhando dicas de marketing e empreendedorismo, basta continuar acompanhando o nosso blog. Te esperamos por aqui!

como fidelizar clientes

5 dicas infalíveis para fidelizar clientes

Não há como negar que um dos maiores desejos de todo mundo que tem empresa é encontrar maneiras de aumentar o faturamento. E a gente te conta: a fidelização de clientes está no topo da lista. Mas afinal, o que fazer para fidelizar clientes?

Para te ajudar com isso, separamos 5 dicas infalíveis para garantir a fidelização de clientes. Confira no post a seguir!

Veja como fidelizar clientes através dessas 5 dicas:

1 – Construa a jornada do cliente

Antes de colocar em prática qualquer estratégia de fidelização de clientes é importante ter em mente que você precisa realizar um estudo sobre a jornada do seu cliente para entender seus desejos, objeções e as falhas no processo que podem impactar negativamente a experiência do cliente.

Com isso, você poderá obter informações sobre o que encanta seu cliente a fim de garantir que seus consumidores terão uma boa impressão e relação com sua marca.

2 – Invista em programas de fidelidade

Certamente você já ouviu falar dos programas de fidelidade ou até mesmo já participou de um. Geralmente eles funcionam da seguinte forma: sempre que o cliente adquire algum produto e/ou serviço, ele acumula pontos que poderão ser trocados posteriormente por algum prêmio.

Essa é uma forma de valorizar o seu cliente e instiga-lo a continuar adquirindo seus produtos e/ou serviços, os fidelizando.

3 – Tenha um atendimento humanizado

Embora a tecnologia tenha facilitado (e muito) diversos aspectos do nosso dia a dia, oferecer um atendimento humanizado e personalizado é essencial para fidelizar clientes, fazendo com que eles identifiquem com sua marca.

Lembre-se também que além da humanização é importante prestar um atendimento ágil, empático e, sobretudo, respeitoso.

4 – Faça pesquisas de satisfação

Não há maneira melhor de entender quais estratégias estão dando certo ou não do que através de opiniões dos seus próprios clientes. Portanto, sempre que for possível realize pesquisas de satisfação para colher informações a respeito do que pensam seus clientes e potenciais clientes.

Elas podem ser realizadas por e-mail, dentro do seu próprio site ou através de plataformas como o Google Forms.

5 – Aposte em cupons de desconto

Por fim, não se esqueça que uma das principais decisões de compra para a maioria das pessoas é a economia. Então se você oferecer o mesmo produto (ou semelhante) com preço mais competitivo, forma de pagamento facilitada ou com cupons de desconto, certamente seu cliente terá grande chance de fidelizar.

Para isso, elabore estratégias com cupons de desconto e libere-as para seu público, fazendo com que eles se sintam mais encorajados em realizar a compra com você e queiram continuar acompanhando sua estamparia para verificar as próximas promoções, descontos e novidades.

E aí, conseguiu compreender quais são as 5 dicas infalíveis para fidelizar clientes? Esperamos que sim! Caso tenha ficado com alguma dúvida referente a este assunto, basta comentar aqui nesse post que nós te esclarecemos.

No mais, continue acompanhando o nosso blog para mais dicas sobre empreendedorismo, marketing e vendas. Te esperamos por aqui! Até a próxima.

o que colocar no contrato de compra e venda

Contrato de compra e venda: o que não pode faltar em um + MODELO GRÁTIS

O contrato de compra e venda é um instrumento essencial para efetivar o negócio de maneira segura e regular. Entretanto, para que ele seja de fato útil no momento da compra e venda, é importante que você se atente a todos os detalhes e no que deve ter de informações.

Separamos nesse post o que não pode faltar em um contrato de compra e venda para te ajudar durante esse processo. Confira abaixo.

O que não pode faltar em um contrato de compra e venda

Antes de mais nada, é indispensável que você tenha em mente que você precisará de muita atenção na hora de criar o seu contrato de compra e venda. Ele precisa ser sólido e juridicamente válido para assegurar não somente o vendedor, mas também o comprador.

Veja a seguir quais são as informações que não podem faltar em um bom contrato de compra e venda:

Descrição completa das partes

O primeiro passo que não pode faltar no contrato de compra e venda são os dados das partes envolvidas. Vale ressaltar que há diferenciação entre pessoas físicas e pessoas jurídicas, sendo necessário acertar se é um contrato entre PJ e PF, PJ e PJ ou PF e PF.

Veja quais são os dados solicitados para pessoas físicas:

  • Nome completo;
  • CPF;
  • Endereço;
  • Contatos (como: e-mail e telefone);
  • Estado civil (especialmente se há a necessidade de autorização do cônjuge para garantir a validade da transação. Neste caso, também será necessária a inclusão dos dados do companheiro(a)).

Em caso de pessoas jurídicas, os dados solicitados são:

  • CNPJ;
  • Endereço;
  • Inscrição estadual;
  • Dados dos sócios ou das lideranças que estão envolvidas na negociação (como CPF, endereço e telefone para contato).

A inserção desses dados se tornam importantes não apenas para a responsabilização correta de cada parte, mas também para facilitar o contato entre os indivíduos durante e depois a transação.

E lembre-se: deve conter no contrato de compra e venda as informações de todos os envolvidos e não apenas do comprador. Ou seja, se no caso a sua empresa é vendedora, você deve incluir os seus dados no campo de descrição das partes como VENDEDOR.

Detalhamento do que está sendo vendido

O que está sendo vendido por meio desse contrato? Independentemente do que for, você precisa criar um campo para descrição do mesmo de maneira clara e minuciosa.

Em caso de produtos, descreva todas as características, como: nome, tamanho, modelo, ano de fabricação, validade, quantidade, entre outros. E se porventura se tratar de um serviço, detalhe quais são as atividades que você se compromete a realizar.

O objetivo desse detalhamento é fazer com que não haja erro de interpretação e para que as partes não tenham problemas em cumprir suas obrigações, as quais foram previamente combinadas.

Apresentação de preços e prazos

Após identificar qual é o produto e/ou serviço comercializado, é necessário também descrever quais serão os valores, formas de pagamento e datas do pagamento que foi acordado entre as partes.

Essa é sem dúvidas um dos grandes motivos que fazem com que as pessoas optem pela criação do contrato de compra e venda e é indispensável que a descrição dos preços seja a mais clara possível, incluindo não apenas o valor final da transação, mas também explicando todos os cálculos que levaram a este custo, como: valor nominal, valor de frete e, em alguns casos, seguros contratados.

Descreva-os todos de maneira transparente para que o cliente saiba quanto e pelo o que ele está pagando e para que não haja motivo para dúvida e desentendimento.

Inclusão de cláusulas antirriscos

Lembre-se também de incluir as cláusulas referentes a gestão de riscos para garantir que o cliente saiba o que pode acontecer em determinadas situações. Ou seja, o documento deve abordar eventuais problemas e as possíveis soluções durante e após a transação. Por exemplo:

  • Possibilidade de ressarcimento do valor pago em caso de entrega de produtos defeituosos;
  • Possibilidade de ressarcimento em caso de prestação de serviço fora do padrão de qualidade.

Incorporação de anexos no contrato de compra e venda

Embora o contrato de compra e venda por si só já seja um documento poderoso e que assegura os direitos do comprador e do vendedor, você pode optar por incorporar anexos para torná-lo ainda mais seguro.

Isso é o que acontece quando você solicita a cópia do CPF, CNH, identidade e/ou comprovante de residência do comprador para incluir junto às informações contratuais.

Assinaturas de testemunhas

E, por fim, ao criar o contrato de compra e venda com todas as informações pertinentes sobre aquela transação, é importante que vocês solicitem que testemunhas assinem o contrato para que ele tenha ainda mais valor.

Neste caso significará que pessoas de fora, que não estão envolvidas na negociação poderão ler o que foi combinado e assinar acordando com o que está escrito, sendo de fato uma testemunha.

E aí, conseguiu compreender o que deve ter em um contrato de compra e venda para que ele seja seguro e completo? Esperamos que sim! Para te ajudar ainda mais nas suas vendas, nós criamos um MODELO GRÁTIS de contrato que você pode baixar clicando aqui.

E se porventura você tiver ficado com alguma dúvida em relação a este assunto, não deixe de comentar nesse post para que possamos te esclarecer.

No mais, continue acompanhando o nosso blog para mais dicas de marketing, vendas e empreendedorismo! Te esperamos por aqui!

como estruturar vendas pelo whatsapp

Saiba como estruturar as vendas pelo WhatsAapp em sua loja!

Se você tem uma empresa, certamente você já ouviu falar que o WhatsApp contribui para as suas vendas online. E nós te dissemos que sim, as vendas pelo WhatsApp podem sim ser uma boa estratégia para você. No entanto, é necessário criar uma estrutura para que seja realmente vantajoso e organizado.

Escrevemos esse post para te passar algumas dicas e para que você saiba como estruturar as vendas pelo WhatsApp em sua loja. Então se esse assunto te interessa, vem com a gente e continue a leitura!

Motivos de realizar vendas pelo WhatsApp

Através de uma pesquisa realizada pela MMA Mobile Report, o WhatsApp é o aplicativo para smartphones mais utilizados pelos brasileiros, com 68% de preferência. Seja para bater papo, se divertir, ou para fazer negócios, muitas pessoas de diferentes idades passam grande parte do dia no app.

E com esse número tão expressivo, muitas empresas encontram uma oportunidade para se aproximar do seu público e até mesmo para realizar vendas pelo WhatsApp.

Essa é realmente uma excelente opção, desde que bem estruturado e organizado. Para isso, separamos as dicas de como estruturar as vendas pelo WhatsApp. Veja a seguir.

Dicas de como estruturar as vendas pelo WhatsApp

Se você deseja realizar vendas pelo WhatsApp, não deixe de conferir as dicas de como realizá-las de maneira que seja realmente eficaz. Confira:

1 – Utilize o WhatsApp Business

O WhatsApp Business é uma versão do app voltado para empresas, especialmente os pequenos negócios.

Com diversas funcionalidades para que você possa realizar vendas pelo WhatsApp (como por exemplo incluir o app através de um telefone fixo e envio de mensagens automáticas), essa é a melhor opção para quem deseja estruturar as vendas no WhatsApp de maneira organizada.

Através dele você ainda terá a opção de receber métricas periódicas e incluir etiquetas para marcação dos clientes (como “pagamento pendente” ou “pedido finalizado”).

Portanto, na hora de configurar seu WhatsApp para vendas, baixar a versão Business é o primeiro passo importante que você deverá tomar.

2 – Peça autorização para os seus clientes

Outra questão muito importante que você precisa se atentar é em relação a autorização dos clientes. Isso significa que você nunca deve enviar uma mensagem ao usuário sem a permissão do mesmo.

Então sempre que você desejar incluí-lo em uma lista de transmissão (falaremos sobre isso adiante) ou avisá-lo sobre os produtos e/ou serviços ou promoções, pergunte primeiro se ele deseja receber esse tipo de mensagem da empresa.

Caso você envie a mensagem sem que ele autorize ou tenha interesse no seu conteúdo, as chances de um contato improdutivo são grandes e, no pior dos casos, ele pode ainda fazer um print e denunciá-lo ao Procon e nas redes sociais, o que certamente causaria uma imagem negativa para você e não seria vantagem alguma. Atente-se a isso e somente crie vínculo com clientes que realmente desejam receber os seus conteúdos.

3 – Organize os seus clientes

Lembra que no início desse post nós falamos que você não iria conseguir realizar vendas sem uma boa estruturação ou organização? E isso entra no que diz respeito inclusive da organização de clientes.

Imagine tentar encontrar determinado cliente em uma lista confusa com 100 ou até mesmo 500 contatos com diferentes nomes e números? Isso de fato não funcionaria.

Busque organizar os contatos na agenda e até mesmo dentro das conversas no app. Para que a organização fique mais prática, tente salvar o contato de acordo com o estágio que o cliente se encontra. Você pode inclusive criar algum código a ele, ficando a sua preferência como fará isso, o fato é que você precisa se organizar para que sua rotina fique mais simples e estruturada.

4 – Utilize listas de transmissão

Eis a questão: grupos no WhatsApp ou lista de transmissão? Embora o grupo do WhatsApp seja uma excelente estratégia para unir pessoas interessadas sobre determinado assunto, é importante que você tenha em mente que ele não é direcionado para empresas.

Para que você consiga enviar para seus clientes as novidades, promoções e informações sobre seus produtos e/ou serviços, o ideal é que você entre em contato diretamente com cada usuário. E o método que te ajuda nisso são as listas de transmissão.

Com ela você consegue selecionar todas as pessoas que você deseja enviar determinada mensagem para realizar o disparo em uma única vez, sem que seja necessário enviar separadamente (o que certamente daria muito mais trabalho).

Ah, e detalhe importante: ao usar a lista de transmissão, a mensagem será enviada individualmente para cada pessoa e se os usuários responderem, só você conseguirá ver a resposta.

5 – Crie um cronograma de mensagens

Assim como outras estratégias digitais, é preciso ter em mente que dentro do seu WhatsApp você terá diversos potenciais clientes nos mais variados estágios (topo, meio e fundo do funil), que precisam ser tratados de maneiras diferenciadas.

E, para que as vendas pelo WhatsApp aconteçam, não adianta achar que enviar algumas mensagens avulsas e desorganizadas irá funcionar. Você precisa criar um cronograma de mensagens condizente com o estágio de cada cliente para ir nutrindo-o como forma de convencê-lo a fechar negócio com você.

Lembre-se que o WhatsApp é um app de contato direto com o cliente, use-o isso ao seu favor e tente ter um relacionamento bem pessoal durante a troca de mensagens. isso fará toda a diferença!

7 – Utilize o WhatsApp Web

O WhatsApp Web é uma excelente opção para quem deseja ter mais agilidade na hora de mandar e responder mensagens.

Esse serviço possibilita que você gerencie o seu app através de uma janela do seu navegador ou até mesmo por um app no seu computador, ficando mais simples de acompanhar as conversas e enviar e receber arquivos, sem que seja preciso ficar com o celular na mão.

8 – Aproveite do status do WhatsApp

O status do WhatsApp é semelhante ao stories do Instagram e pode ser uma boa estratégia para divulgação de novidades e promoções da sua loja, incentivando que os clientes entrem em contato com você para mais informações sobre aquilo que está sendo apresentado.

Mas atenção: o excesso de postagens pode ficar cansativo. Busque um equilíbrio e poste, no máximo, 2 vezes ao dia. (Essa dica vale também para o número de mensagens disparadas que também não deve ultrapassar essa quantidade).

9 – Use um número profissional

Essa é uma dica muito importante para que você possa profissionalizar a sua empresa. Já te falamos para usar o WhatsApp Business, certo? Agora, além disso, vamos te explicar que é muitíssimo importante que você separe seu número pessoal do número profissional.

Essa medida vai, além de te ajudar a organizar suas conversas, fazer com que você consiga distinguir suas postagens profissionais das pessoais, sempre lembrando que não se deve postar ou enviar nada polêmico ou de cunho pessoal no seu perfil profissional, como é o caso de posts que envolvem política, time de futebol, etc.

Caso você opte por ter apenas um celular para ter os dois aplicativos instalados (WhatsApp pessoal e WhatsApp business), orientamos que você adquira um smartphone dual chip, isso resolveria o seu problema e deixaria tudo muito mais organizado.

10 – Divulgue o número do seu WhatsApp no seu site e redes sociais

Por fim, depois de ter um número para sua empresa configurado no WhatsApp Business e saber o que deve ser feito para realizar vendas pelo WhatsApp, não se esqueça de divulgar o número pelo site e redes sociais para que seu cliente saiba onde te encontrar para tirar dúvidas, obter mais informações e realizar as suas compras.

Bom, esperamos que você tenha entendido como estruturar as suas vendas pelo WhatsApp. Caso tenha ficado com alguma dúvida referente a este assunto, basta comentar aqui que nós te esclarecemos.

No mais, continue acompanhando o nosso blog para mais dicas de marketing, vendas e empreendedorismo. Te esperamos por aqui!

Gestão de marketing para iniciantes: tudo o que você precisa saber para começar!

É provável que você saiba que o marketing digital é uma estratégia essencial para alavancar os resultados da sua empresa. No entanto, para que ele realmente surta efeitos, é necessário que você saiba qual é a melhor maneira de executá-lo. Pensando nisso, separamos algumas dicas de gestão de marketing digital para iniciantes, confira a seguir!

Do que se trata a gestão de marketing digital?

Antes de mais nada, é importante que você entenda o conceito de marketing digital. Veja só: o marketing digital refere-se a uma forma de divulgação através de ferramentas e estratégias na web que tem como objetivo aproximar a marca de seu público e aumentar as vendas da empresa.

Benefícios do marketing digital

Em relação aos seus benefícios, existem diversos motivos que justificam o investimento na gestão de marketing digital para empresas. Veja abaixo alguns deles:

  • Manter uma presença online: estar presente na web é uma das principais questões que farão com que sua marca seja ou não conhecida pelo seu público. Afinal, através dela você permitirá que o cliente encontre, se familiarize e interaja com sua marca, aumentando as chances de conversão em vendas;
  • Aumentar a autoridade da marca: as empresas com uma boa gestão de marketing digital, seja por meio de redes sociais, site ou blog e, principalmente usando o marketing de conteúdo, possuem maiores chances de se sobressaírem no mercado e até mesmo se tornarem autoridade e referência no setor;
  • Garantir a segmentação do público: através da internet você consegue direcionar a sua comunicação para um público específico, ou seja, segmentá-lo. Isso otimiza o seu trabalho e faz com que você foque suas estratégias para quem realmente se interessa com seu produto e/ou serviço.

Por onde começar a sua gestão de marketing digital?

o que é gestão de marketing digital para iniciantes

Freepik

Com essas informações esclarecidas, é hora de falar como você pode, de fato, iniciar sua gestão de marketing digital efetiva para gerar bons resultados para sua empresa. Para isso, separamos alguns passos essenciais. Veja abaixo quais são:

Comece a construir sua presença digital

O primeiro passo que você precisa ter em mente é que a sua presença digital e a forma com que você se comunica na web está totalmente ligada aos resultados da sua empresa. Então o essencial para este momento é que você determine quais serão as frentes digitais que você usará dentro da sua gestão.

Algumas das principais estratégias que você pode adotar inicialmente são:

  • Criar uma conta profissional nas principais redes sociais (Instagram, Facebook, LinkedIn);
  • Criar um site voltado para conversão;
  • Criar um blog;
  • Criar uma campanha de e-mail marketing.

Produza conteúdo frequente para seu público

Após criar as contas nas redes sociais e outras estratégias digitais que você deseja, é hora de se programar para criar conteúdos relevantes para seu público visando a atração e aproximação. Nesse momento você deve levar em conta quais são as objeções e desejos da sua persona e qual é a forma mais atrativa de apresentar os seus produtos e/ou serviços.

Lembre-se de focar no conteúdo de qualidade e em boas fotos (principalmente nas fotos reais dos seus produtos e/ou serviços) para garantir que o cliente terá confiabilidade e real interesse em sua marca.

Analise as métricas periodicamente

Por fim, não se esqueça de analisar quais estão sendo os retornos das suas ações. Afinal, será dessa maneira que você poderá identificar se as ações estão realmente valendo a pena.

Dentro do próprio Instagram, Facebook e LinkedIn você consegue informações que te ajudam nas métricas, como é o caso dos likes, views, comentários, seguidores, compartilhamentos, etc.

Porém, você pode ir além e visualizar as informações referentes a: quais são os horários que os usuários mais interagem com sua página, qual é o público que realmente se engaja e outros.

Lembre-se que todas as informações que você conseguir colher vai contribuir para que suas próximas ações sejam ainda mais assertivas.

Enfim, esperamos que você tenha conseguido compreender a importância da gestão de marketing digital para iniciantes e quais são os passos que você deve seguir para uma boa estratégia.

Caso tenha ficado com alguma dúvida referente a este assunto, não deixe de comentar aqui que nós te esclarecemos.

No mais, continue acompanhando o nosso blog para mais dicas de marketing e empreendedorismo. Nos vemos por aqui!

Funil de vendas para lojas de camisetas: quais são as etapas?

Uma coisa é fato: a grande facilidade em realizar compras online faz com que precisemos ficar mais atentos ao comportamento do consumidor. E uma das maneiras mais eficazes para entender e otimizar a forma que o público reage às suas estratégias digitais é através do funil de vendas.

Mas afinal, você sabe do que se trata, suas etapas e a real importância para sua loja de camisetas? É sobre isso que falaremos no post de hoje. Continue a leitura e descubra!

A importância do funil de vendas

Tendo em vista que o funil de vendas se refere ao caminho que o consumidor traça para chegar à decisão de compra, pode-se dizer que o compreender é essencial para garantir que você irá saber lidar com seu consumidor que, por sua vez, está muito mais exigente do que décadas atrás.

E a justificativa disso é a vasta disponibilidade de informações na internet e a oportunidade de fazer várias comparações em tampouco tempo, dando a ele grande poder de escolha e uma voz muito mais ativa.

Portanto, se você deseja otimizar os seus resultados, busque entender as etapas do funil de vendas e leve-as em consideração para a realidade da sua loja de camisetas. Veja a seguir.

As etapas do funil de vendas

funil de vendas

etapas do funil de vendas

Durante todo o processo, o objetivo é fazer com que as estratégias criadas levem o usuário à próxima fase do funil de forma natural, aproximando-o do momento da decisão de compra. Isso acontecerá por meio da nutrição dos leads, fazendo-os que percebam os seus problemas e mostrando-os como os produtos e/ou serviço conseguem solucioná-los.

Para isso, o funil de vendas é separado em três etapas. São elas:

Topo do funil

O topo do funil é considerado o momento de atração e aprendizado. É o primeiro contato do lead com sua empresa e muito provavelmente ele ainda não tem certeza do seu problema, mas ainda assim já existe algum interesse sobre o seu produto e/ou serviço.

Por isso o ideal é que você entregue a ele conteúdos de qualidade para que ele possa se inteirar mais sobre o assunto, despertando interesse e entendendo mais a fundo sobre o problema e a resolução. Os posts de blog e vídeos no YouTube contribuem bastante para isso.

Meio do funil

Quando o usuário chega no meio do funil, ele já está mais convencido do seu problema e já tem conhecimento da sua empresa, o que chamamos de fase de reconhecimento e consideração.

Nesse tempo é provável que ele já tenha interagido com diversos outros conteúdos para entender mais sobre o problema e as soluções disponíveis no mercado. E embora você queira muito já lhe oferecer ações persuasivas de vendas para lhe convencer de que é a melhor opção, esse ainda não é o melhor momento.

Diferente disso tente construir uma relação de confiança através de conteúdos mais profundos que irão gerar credibilidade sobre a empresa e o produto oferecido. Os e-books podem ser uma excelente pedida e você ainda consegue captar o e-mail do usuário, o tornando em um lead.

Fundo do funil

Chegamos no fundo do funil, a etapa que chamamos de decisão. São poucos os usuários que chegam nesse estágio, mas os que chegam, podemos chamar de leads qualificados. Eles já estão prontos para uma ação direta de venda, e as chances de conversão são reais.

Aqui você já pode oferecer ações persuasivas para ajudar na decisão de compra, como: cupom de desconto, brinde, etc. Mas além disso, não deixe de lado a comunicação direta com o seu lead para que ele possa confiar ainda mais em você.

Uma boa estratégia, nesse caso, é a campanha de e-mail marketing com assuntos específicos de acordo com as objeções de cada usuário.

E aí, conseguiu compreender do que se trata o funil de venda e como ele pode contribuir para a sua loja de camisetas? Esperamos que sim! Caso tenha ficado com alguma dúvida referente a este assunto, basta comentar aqui que nós te esclarecemos.

No mais, continue acompanhando o nosso blog para mais dicas de marketing e empreendedorismo. Te esperamos por aqui!

inbound marketing

Inbound marketing: qual é a melhor estratégia para lojas online?

Segundo uma pesquisa divulgada pela E-commerce Trends 2017, as lojas virtuais que adotam uma estratégia sólida de inbound marketing conseguem conquistar até 13,2 vezes mais visitantes e 5,7 vezes mais clientes do que quem não tem este hábito. Ou seja, essa é uma medida essencial para quem deseja se destacar no mercado.

Mas afinal, quais são as melhores estratégias de inbound marketing para lojas online? Por onde devo começar? Criamos esse post para te ajudar a esclarecer essas questões. Confira a seguir!

O que é o Inbound Marketing?

Inbound Marketing refere-se às estratégias de marketing de criação e compartilhamento de conteúdo valioso que tem como objetivo comunicar-se com o potencial cliente da empresa de maneira direta, criando um relacionamento duradouro.

Através do Inboud Marketing, os clientes começarão a ser atraídos pela mensagem que está sendo passada e com a garantia de uma interação aberta e constante.

Benefícios do Inbound Marketing para as lojas online

Através do Inbound Marketing as empresas terão mais visibilidade e atrairão mais clientes. Porém, esses não são os únicos benefícios. Veja o que as lojas online que investem em Inbound Marketing terão:

  • Alcance do público certo: através de uma estratégia de Inbound Marketing bem feita, as chances de alcançar o público certo é alta. Além disso, você terá a chance de atrair o público que esteja realmente interessado em seus produtos, aumentando a taxa de conversão;
  • Aproximação com clientes: por entregar conteúdos de relevância ao público-alvo, o Inbound Marketing tende a aproximar a empresa de seus clientes, garantindo uma comunicação de confiança e direta;
  • Ciclo mais curto de vendas: ciclo de vendas é considerado o tempo em que a empresa gasta desde o primeiro contato com o cliente até o momento do fechamento da venda. Com o Inbound Marketing, os clientes costumam tomar a decisão de compra mais rapidamente, fazendo com que o ciclo de vendas seja menor;
  • Diminuição de custos: o Inboud Marketing para lojas online é consideravelmente mais barato do que as soluções tradicionais (como por exemplo os anúncios) e isso faz com que as empresas que optam por essas estratégias tenham diminuição de custos;
  • Ticket médio maior: com leads mais qualificados e informados durante o processo, eles sentirão mais confiança para adquirir o produto e/ou serviço e, com isso, o ticket médio da empresa aumentará.

Estratégias de Inbound Marketing para lojas online

benefícios do inbound marketing

Agora que você já sabe do que se trata o Inbound Marketing e quais são os principais benefícios para as lojas online, é hora de aprender quais são as estratégias que você deve adotar. Veja abaixo:

Marketing de Conteúdo

O conteúdo é a principal estratégia de Inbound Marketing para lojas online e pode ser utilizado em qualquer etapa do funil. Ele gira em torno da produção e divulgação de uma série de conteúdos diferentes que possuem propósitos e estratégias específicos de acordo com a etapa do funil que o cliente esteja podendo atrair, converter e encantar os clientes e potenciais clientes da loja.

Para que a estratégia dê certo, a empresa precisará seguir alguns passos essenciais, como: criação de persona, pesquisa de palavras-chave (SEO), definição de pautas relevantes e outros.

Blog

O blog é considerado uma excelente porta de entrada para que os potenciais clientes conheçam a loja. Portanto, o conteúdo apresentado ali deverá ter intuito de atração, entendendo quais são as necessidades e desejos da persona e entregando conteúdos semanais de qualidade.

Site

O site é considerado o cartão de visitas virtual de qualquer loja. Portanto, assim como o blog é importante para vender o conteúdo e aproximar o seu público, o site torna-se importante para vender o produto em si. Crie um site que seja atraente, que tenha as informações bem claras e com um design responsivo, isso faz toda a diferença para a atração e conversão dos seus leads.

Mídias Sociais

O papel das mídias sociais é essencial para espalhar seu conteúdo e para fortalecer a marca junto ao seu público através de uma comunicação direta e imediata. Através delas, você consegue receber feedback em tempo real e isso contribui para que você saiba o que está dando certo e o que está dando errado para corrigir suas estratégias e para garantir um relacionamento cada vez mais assertivo.

Um dos principais objetivos das redes sociais é aproximar e interagir com os clientes. Portanto, procure criar publicações diárias e humanizadas para que eles possam entender a essência da marca e se identificar.

SEO

O SEO para lojas online é uma ferramenta muito eficaz e econômica para impulsionar as vendas na internet. Ele trata-se de uma série de estratégias de otimização das buscas no Google, fazendo com que o seu tráfego seja mais maior e mais qualificado.

E-mail Marketing

E-mail marketing é uma das estratégias de Inbound Marketing mais tradicionais de todo o mundo. Ele visa manter a comunicação com os clientes ativa, estimular o interesse dos leads e garantir personalização na comunicação.

Portanto, sempre que possível crie uma campanha de e-mail marketing para comunicar seus clientes sobre as novidades e/ou promoções da loja ou apenas para parabenizá-los em seu aniversário, isso faz toda a diferença e garantirá que você não será esquecido por eles.

E aí, conseguiu compreender quais são as principais estratégias de Inbound Marketing para lojas online? Esperamos que sim. Caso tenha ficado com alguma dúvida referente a este assunto, basta comentar aqui que nós te esclarecemos.

No mais, continue acompanhando o nosso blog para mais dicas de marketing e empreendedorismo. Te esperamos por aqui!

saiba como vender camisetas sem estoque

Como vender camisetas online sem ter estoque?

Muito provavelmente você já sabe que vender camisetas online é uma excelente forma de ganhar dinheiro. Mas talvez você não saiba que, para isso, não é necessário ter estoque e nem investir muito dinheiro inicialmente.

Isso é possível através do modelo de negócios dropshipping: uma solução prática, segura e que tem ganhado muito espaço no mercado brasileiro. Você já a conhece? Para saber mais sobre essa solução e entender como é possível vender camisetas online sem ter estoque, basta ler o conteúdo abaixo.

O que é dropshipping?

Dropshipping baseia-se em um modelo de negócios em que a empresa consegue operar sem estoque. Ao abrir uma loja dentro dessa modalidade, o dono da loja irá focar suas estratégias nas vendas, marketing e design do produto, deixando o estoque, produção e envio por parte do fornecedor.

Ou seja: ao vender um produto em uma loja, o vendedor irá enviar uma ordem de serviço diretamente ao seu fornecedor para que ele possa fabricá-lo e enviá-lo diretamente ao cliente, de forma que tudo funcione de maneira integrada e econômica.

Como utilizar o dropshipping para vender camisetas online sem estoque?

Para abrir sua loja online e vender camisetas através do dropshipping você deve, antes de mais nada, prestar atenção em alguns critérios básicos. São eles:

  • Qualidade e confiabilidade do seu fornecedor;
  • Prazo de confecção e entrega;
  • Segmento que você deseja atuar.

Em seguida, para ter sucesso no seu negócio, recomendamos que você siga o passo a passo abaixo:

1 – Defina o plano de negócios

Nesse primeiro momento é muito importante que você defina qual será a atuação da sua loja, o seu público-alvo, como você deseja operar, formas de precificação e de pagamento… Enfim, defina um plano de negócios coerente e que poderá embasar todas as outras decisões referentes à sua loja para vender camisetas online.

2 – Crie a sua marca

Feito isso, você precisará pensar e definir o nome e o logo da sua marca. Lembre-se que neste momento é essencial que você verifique a disponibilidade do domínio para evitar duplicidade de nomes e até mesmo o plágio.

São plataformas que você pode conferir se o nome que você deseja está disponível: Instant Domain Search, Go Daddy, Registro.br.

3 – Crie o seu site direcionado para a loja virtual

Depois da marca criada, o terceiro passo é desenvolver o seu site para que sua loja de vendas de camisetas online possa funcionar. Não se esqueça que, por se tratar de dropshipping, você precisará focar em uma plataforma que suporte esse tipo de negócio.

Um ponto importante para ressaltar é que a maioria delas serão em inglês, uma vez que o dropshipping é muito forte nos Estados Unidos e Europa. Algumas boas opções para você no que se diz custo x benefício são: Shopify e Montink.

4 – Desenvolva seus produtos para comercialização

Nessa etapa do processo você já tem marca e loja virtual. Antes de colocá-la ao ar, você precisa definir quais são os produtos que irá comercializar e, mais do que isso, desenvolver as artes dos mesmos.

Se tratando de camisetas, o ideal é que você desenvolva modelos criativos, modernos e que se destaquem no mercado, sempre condizentes com seu público-alvo (este que fora decidido no momento do plano de negócios).

5 – Escolha bons fornecedores

Esse passo é um dos mais importantes da lista. Afinal, de nada adianta ter um bom site, bons designers, bom atendimento e boa marca se no final das contas o seu cliente não irá receber um bom produto. Portanto, faça uma pesquisa de mercado para definir qual(is) será(ão) o(s) melhor(es) fornecedor(es) para te servir.

6 – Coloque seu site no ar

Com os produtos criados e fornecedores escolhidos, você já poderá subi-los no site para finalizar a estruturação e colocá-lo no ar. Neste momento revise os conteúdos, design e funcionalidade do site (incluindo a integração com o fornecedor) para garantir que está tudo ok e que realmente está pronto para iniciar as vendas de camisetas online.

7 – Foque em estratégias para divulgação da loja

Por fim, não se esqueça que tão importante quanto a criação de uma boa loja é a divulgação da mesma e a comunicação com o seu público-alvo. Para isso, algumas estratégias essenciais para seguir é: estar presente nas principais redes sociais, investir em marketing de conteúdo e criar canais de comunicação direto com o seu público.

Bom, esperamos que você tenha conseguido compreender como é possível vender camisetas online sem estoque. Caso tenha ficado com alguma dúvida referente a este assunto, basta comentar aqui que nós te esclarecemos.

No mais, continue acompanhando o nosso blog para mais dicas de marketing e vendas. Te esperamos por aqui!

empreendedorismo

Manual do empreendedorismo: tudo que você precisa saber

Manual do empreendedorismo: tudo que você precisa saber

De modo geral, o empreendedorismo está em nossas vidas desde sempre. Isso porque, ser empreendedor é ter iniciativa para ver uma dor e, a partir disso, pensar em soluções criativas que gerem valor.

Nesse sentido, podemos perceber que o Brasil tem grande potencial na área. Afinal, o que não faltam são boas ideias para resolver nossos problemas do dia-a-dia. Mas, apesar desse desejo por empreender fazer parte da gente, nem sempre só ousadia e talento bastam para ter sucesso.

Por isso, veja agora o manual que fizemos com tudo que você precisa saber antes de se jogar de vez no empreendedorismo!

O que é empreendedorismo?

O empreendedorismo é uma solução criativa para um problema que existe.

Empreendedoras discutindo a ideia de negócio. Foto: Pexels / Picha Stock

De acordo com o SEBRAE, empreendedorismo é a capacidade que uma pessoa tem de identificar um problema e ver nisso uma chance de gerar valor. Para que isso seja possível, a proposta do empreendedor deve solucionar a dor que ele percebeu.

Nesse sentido, ele investe recursos físicos e financeiros na criação de algo que trará um retorno positivo para todos. O objetivo é o de gerar uma mudança real, que tenha impacto.

Ademais, o empreendedorismo está associado à:

  • idealizar, coordenar e realizar
  • colocar em prática novos negócios
  • identificar problemas e ver oportunidades
  • resolver desafios

Ser empreendedor, o que é?

Ser empreendedor é ter iniciativa e coragem para inovar.

O empreendedor tem iniciativa e coragem. Foto: Pexels / Mentatdgt

Em suma, o empreendedor é aquele que consegue sair da zona de conforto e partir para a ação.

Para que isso seja possível, a pessoa precisa de foco e determinação.

Além disso todo empreendedor precisa ter algumas características como:

  1. Querer encontrar soluções para dores
  2. Saber ver oportunidades
  3. Ter iniciativa
  4. Ser persistente
  5. Saber correr riscos calculados
  6. Ter comprometimento
  7. Saber onde buscar informações
  8. Conseguir estabelecer e cumprir metas
  9. Ter condições de liderar equipes
  10. Ser persuasivo, independente e autoconfiante.

Empreendedorismo na prática

Na prática, podemos entender que é preciso ter um perfil empreendedor. Mas, isso não se resume só a ter talento para vender e criar novos negócios. Até porque existem muitas maneiras de inovar com algum negócio.

Você pode optar por prestar algum serviço ou consultoria, criar e vender um produto ou mesmo partir para o empreendedorismo social e colaborativo.

Como se tornar dono do próprio negócio

Abra as portas de seu negócio e seja um empreendedor.

Abra as portas de seu negócio. Foto: Pexels / Artem Beliaikin

Diante disso, antes de se tornar dono de seu próprio negócio, vale se fazer algumas perguntas. Essas questões vão te ajudar a entender, por exemplo, se seu negócio é viável.

Pegue papel e caneta e responda com calma cada uma de nossas perguntas:

  1. Qual é o seu perfil? Aqui, você deve entender se gosta de trabalhar em equipe ou sozinho, se prefere executar ou coordenar, enfim, são várias possibilidades.
  2. O que te motiva a abrir o próprio negócio? Responda qual é seu maior propósito, o que espera alcançar.
  3. O que você está oferecendo é diferente? Lembre-se de que para empreender você precisa de um modelo novo, que traga algo diferente.
  4. Como você vai agregar valor? Ou seja, como vai transformar sua ideia em um produto ou serviço que lhe trará retorno financeiro.
  5. Quem e onde estão seus clientes? Isto é, defina seu público e como você vai ao encontro deles, ou como ele vai te encontrar.
  6. Como será sua dedicação? Você tem a intenção de se dedicar 100% do tempo ou apenas em tempo parcial?
  7. Qual é a estrutura que você vai precisar? Se você trabalha com algo digital, é provável que na mesa de casa com um notebook e internet já tenha toda a estrutura de que precisa. No entanto, para negócios como estamparia, loja de doces, entre outros, você precisa de mais espaço.
  8. Onde vai se instalar? Você precisa decidir se consegue atuar de casa, se vai alugar um espaço ou mesmo se tem investimento para construir um espaço próprio.
  9. Qual é a burocracia que precisa? Para trabalhar sozinho com um orçamento de até R$81 mil por ano você pode ser MEI. Porém esse modelo não funciona para negócios maiores.

10 dicas para começar a empreender do zero

Se você tem uma boa ideia, saiba como empreender do zero.

O começo de qualquer negócio exige um bom plano de ações. Foto: Unsplash / Annie Spratt

Ao contrário do que pode parecer, empreender não é difícil. Mas, para ficar mais simples de entender, veja 10 dicas para você que está começando do zero.

Com essas dicas será mais fácil de tirar os sonhos do papel e começar a investir no seu futuro hoje mesmo:

1- Iniciativa e coragem

Estas são as características mais importantes dentro do empreendedorismo.

É preciso iniciativa para agir em algo que mude a percepção das pessoas, tudo isso de forma criativa e inovadora.

Além disso, é preciso coragem para assumir riscos calculados e investir em seus sonhos.

2- Atitude empreendedora

Isto é, ter capacidade de assumir os riscos e, a partir disso, executar projetos novos. Para tal, sua postura deve ser de ação diante de uma nova atividade econômica.

A atitude do empreendedor também passa muito por uma atitude de autoconfiança. Ou seja, você precisa acreditar naquilo que vende. Isso porque, se nem você acreditar, quem irá?

3- Pesquisa de mercado

Antes de começar um novo negócio, avalie o que já existe. Conheça o mercado e saiba identificar o que está faltando dentro do seu nicho de atuação.

Depois disso, estude a concorrência, veja onde você se diferencia, quais são os pontos fortes tanto do seu negócio quanto do outro.

Com essa prática, ao começar você já sabe o que vai encontrar e pode montar estratégias para ganhar destaque e espaço no mercado.

4- Plano de ações

Para empreender, monte um plano de ações.

Plano de ações de uma empreendedora. Foto: Unsplash / Christina Wocintechchat

Em síntese, significa criar metas e objetivos claros. Nesse sentido, você precisa investir em três documentos que são fundamentais para qualquer empresa:

  1. Plano de negócios: neste documento você define seus objetivos e como eles serão alcançados.
  2. Planejamento financeiro: ou seja, fazer a demonstração de receitas, custos e capacidade de investimento de seu negócio.
  3. Modelo de negócio: saber como vai transformar seus recursos em produtos e resultados que gerem receita, lucro e retorno do investimento. Você pode usar, por exemplo, um modelo Canvas para organizar seu modelo de negócio.

5- Compartilhar ideias

Em outras palavras significa que, antes de começar, você deve conversar com outras pessoas sobre a sua ideia. Nesse sentido, é importante perder o medo de que alguém vai te copiar ou algo do tipo.

Lembre-se de que você deve acreditar no seu negócio e na sua capacidade de negócio. E, mesmo que alguém resolva copiar, nunca será igual, afinal, seu modelo é único.

Além disso, falar com outras pessoas ajuda a conhecer mais sobre sua ideia. Ademais, essas pessoas podem perceber falhas e pontos para melhorar que você não conseguiria sozinho.

6- Conhecer o básico

Para iniciar um negócio, você precisa saber o básico sobre contabilidade. Isso é importante porque você não pode ficar dependente de outra pessoa para saber se o investimento está dando retorno. Além disso, se você for trabalhar sozinho, será preciso aprender a calcular o fluxo de caixa, margem de lucro, ROI e outros indicadores.

7- Estar de acordo com a lei

No momento em que for começar, você precisa estar de acordo com a lei. Por isso, se certifique de qual regime tributário sua empresa se encaixa e comece com tudo dentro da lei. Tenha um CNPJ e um alvará para funcionar, isso vai gerar um pouco de transtorno no início. Mas depois será muito mais fácil e tranquilo para manter as portas abertas.

8- Estudar bastante

O empreendedorismo exige estudo e atualização constante.

Estude e leia bastante sobre o assunto. Foto: Pxfuel

Mesmo que você tenha domínio sobre o seu modelo de negócio, não esqueça de sempre buscar por mais conhecimento.

Para isso, vale buscar por cursos sobre empreendedorismo e administração online. Ademais, há muito material gratuito ou por preços bem em conta na internet.

Não fique para trás e se mantenha sempre em dia com seus estudos.

9- Perder o medo de agir

Às vezes, você tem uma boa ideia, já conversou com conhecidos e tem tudo pronto para colocar seu empreendimento em prática. No entanto, acaba deixando a ideia de lado por medo de começar.

Nesse sentido, nossa dica é que você perca esse medo. Não adianta ficar sentado esperando ‘a hora certa’. É bem possível que, enquanto você espera, alguém tenha a mesma ideia e coloque a mão na massa. Por isso, depois que tiver sua ideia e tudo que precisa para empreender, perca o medo de agir.

Pode ser que dê errado? Sim! Mas também pode ser que dê super certo, e eu prefiro pagar para ver.

10- Ser paciente

O empreendedorismo exige paciência.

O empreendedorismo exige paciência. Foto: Pexels / Andrea Piacquadio

Ou seja, nem sempre vai funcionar de primeira. Talvez você tenha que mudar de ideia ao longo do tempo. Por isso, você precisa ser paciente.

Bom modelos de negócio não são garantia de sucesso imediato. Nesse sentido, nossa sugestão é investir mais tempo e paciência antes de desistir. Isso é fundamental para qualquer tipo de empreendimento.

Enfim, depois de entender melhor o que é o empreendedorismo, o que você precisa para começar e como fazer isso, está na hora de dar o start.

Para isso, não esqueça das dicas de já te mostramos e se mantenha firme em seu propósito.

Depois que colocar a mão na massa, volte aqui e nos conte como está sendo mudar de vida e ser seu próprio chefe!