posicionamento digital

Como se posicionar no mercado digital?

Você já parou para pensar em como a sua marca se comporta no mercado? Como seus clientes a veem e como eles interagem com ela? Bom, se você não tem tanta certeza de sua resposta, chegou a hora de criar um bom posicionamento digital!

Sabemos que o perfil do seu cliente muda constantemente, assim como sua empresa também. E graças a muita tecnologia, não é mais preciso distribuir panfletos para prospectar novos leads e gerar reconhecimento para sua marca. Hoje, tudo funciona dentro do universo digital.

Mas fique tranquilo, pois hoje você poderá entender mais sobre o assunto e descobrir os melhores métodos para aplicar em sua empresa. Afinal, ninguém quer ficar para trás em um mar de possibilidades. 

Confira!

O que é posicionamento digital?

posicionamento digital

Antes de mais nada, saiba o que é posicionamento digital. Imagem: Pixabay

De maneira simplificada, o posicionamento digital representa a visão que sua marca repassa ao público e as interações que ela gera.

Essa visibilidade é criada através da internet, por intermédio de métodos específicos dos quais iremos citar aqui.

No entanto, você pode captar essa ação de modo prático, como por exemplo, curtir e interagir em uma publicação da sua marca preferida.

Vale ressaltar, que o posicionamento digital é fortemente moldado pelo público externo e não pela empresa em si.

Conheça o seu público 

Para iniciar a modelagem de um bom posicionamento, é fundamental que você conheça o seu público-alvo, ou seja, as pessoas a quem seu material é destinado.

Após identificar o seu público, você precisará dialogar com ele, criando uma interação saudável. Por intermédio dessa etapa, as estratégias de comunicação poderão ser desenvolvidas.

O desenho de suas estratégias deve considerar: o estudo de mercado, estudo de perfil, as principais necessidades do seu público e o que a sua empresa pode oferecer como solução.

Assim que todas as informações forem levantadas, não espere para agir!

Crie conteúdo e relacionamentos

Agora que você já conhece o seu público-alvo, chegou o momento de aplicar as estratégias de comunicação que irão gerar um bom reconhecimento de sua marca.

Como dissemos anteriormente, a comunicação envolve as duas partes, cliente e empresa, ambos criarão determinada interação e familiaridade. Justamente por este motivo, você deve focar em conteúdos relevantes e intuitivos.

Mas não se precipite em criar qualquer material e publicar como se não houvesse amanhã. Entenda que a sua marca precisa repassar conexão e solução, e não apenas diversão, ainda que isso seja necessário. 

Acima de qualquer ponto, entenda: o seu cliente deve enxergar sua marca com clareza de informações, sem que você tenha que implorar por isso.

Assim como qualquer outra marca, você deve gerar coerência de conteúdo para que o seu público tenha uma boa imagem como referência. Desse modo, seus relacionamentos serão bem mais produtivos!

Mantenha a autenticidade de sua marca

Posteriormente, podemos considerar o fato de que grande parte das pessoas buscam por marcas autênticas e únicas. E com a sua marca, isso não pode ser diferente!

Em outros dizeres, podemos enfatizar que o posicionamento digital funciona através da junção de ações que a empresa realiza, comportando todo o conteúdo produzido.

Levando isso em consideração, a sua marca precisa ser única no mercado, criando o efeito de interesse aos seus clientes.

Dicas para posicionar a sua marca digitalmente 

  • Crie uma identidade visual;
  • Crie um site atrativo e o atualize com uma frequência saudável;
  • Utilize os recursos de redes sociais, como Facebook e Instagram, para alavancar a imagem e a representatividade de sua marca;
  • Contrate um serviço de fotografia para especializar a imagem de seus produtos e serviços;
  • Contrate ferramentas de mídias pagas. Ainda que gerem custos, valem o investimento. 

Após entender mais sobre o posicionamento digital, como você avaliaria sua empresa? Conte para nós!

Se este artigo foi útil para você, não deixe de conferir nossos demais assuntos em nosso blog.

Te esperamos mais vezes!

 

marketing para venda de camisetas

Marketing para vender camisetas: como fazer?

Chegar na vida do seu cliente quando ele mais precisa é um dos maiores desejos de quem empreende, mas também é uma das maiores vantagens que você pode ganhar ao conseguir cumprir este desafio! O marketing para vender camisetas é a chave para conseguir entregar ao seu cliente o que ele precisa, quando ele precisar, pois é essa divulgação, feita com boas técnicas, que te ajudará a chegar lá.

Para te ajudar nesta jornada, separamos 4 dicas práticas e rápidas para montar o seu plano de marketing para venda de camisetas, confira:

Defina o seu público-alvo

Sem dúvidas, este é o principal passo que você deve tomar para começar a fazer o melhor marketing possível para a venda de camisetas.

Existe uma frase muito repetida pelas pessoas, mas que nem sempre é entendida da forma correta: “Quem vende para todo mundo, na verdade, não vende pra ninguém”. A essência dessa fala é verdadeira, pois nem todas as pessoas que entram em contato com o nosso serviço e os produtos que oferecemos estão aptas a comprá-los ou de fato precisam deles.

Então, o que é necessário fazer para alcançar as pessoas corretas?

Em primeiro lugar, devemos entender o produto que estamos lidando, que são as camisetas. Quem compra camisetas? Quem compra as personalizadas e quem compra as sem estampa? Qual tipo de pessoa está apta a pagar o valor do meu produto? Meu produto é infantil ou adulto? Ao responder todas essas perguntas e muitas outras que ajudam no direcionamento da sua persona, terá em mãos o seu público-alvo.

Estruture de forma profissional suas redes sociais

dicas de marketing para vender camisetas

Dicas de marketing para vender camisetas

Redes sociais que chamam a atenção, antes de mais nada, são constantes em suas postagens e organizadas. Nem sempre, quando estamos iniciando um negócio ou estruturando nossas redes sociais, temos condições de investir em um designer profissional para organizar nosso feed e produzir cards bonitos, mas fotos bem feitas e uma organização por paleta de cores, bem como a constância, tanto no feed como nos stories do Instagram e também do Facebook, irão ajudar a alcançar de forma mais rápida e efetiva os seus primeiros clientes.

Use o tráfego pago como seu aliado

Mesmo no início do negócio, o tráfego pago ajuda e muito na aquisição de bons clientes para a compra de camisetas. Depois de algumas semanas construindo o seu feed de postagens, um portfólio de fotos das encomendas feitas e presença constante neste tempo nas redes sociais, interagindo com os clientes, o tráfego pago já pode ser usado como um grande aliado do seu crescimento, pois vai levar ao seu público-alvo (lembra do que conversamos no primeiro ponto importante para o seu marketing? Será usado aqui!) o seu trabalho.

Faça o seu planejamento de conteúdo de acordo com o calendário

Em todos os meses, sem nenhuma exceção, temos datas comerciais que movimentam o comércio, como dia das mães, pais, namorados, etc. Estas datas podem ser a chance de fidelizar muitos clientes, através das redes sociais!

Além de campanhas com descontos ou produtos especiais para cada data, cada uma delas pode ter uma temática diferente na sua linha do tempo ou feed da rede social, como por exemplo: do dia 01 ao dia 12 de junho, as cores temáticas escolhidas serão vermelho, para a campanha do dias do namorados, e quem encomendar duas camisetas, ganha um brinde especial. Outro exemplo é o dia das crianças, 12 de outubro, e outras diversas datas que temos ao longo do ano.

As campanhas e cores, além de ajudarem no engajamento, ajudarão o cliente a lembrar do seu trabalho!

Esperamos que você tenha entendido as principais questões sobre o marketing para vender camisetas, qual a importância, quando fazer e as perguntas mais frequentes sobre o assunto, caso tenha ficado com alguma dúvida, fale conosco nos comentários, que nós vamos te ajudar!

Para saber mais novidades sobre o mundo da estamparia, técnicas e avanços na área, acompanhe nosso blog!

camiseta-fio-penteado

Revenda de camisetas: como começar a revender camisetas?

Hoje em dia, com o avanço das formas de venda no mercado, é possível ser revendedor de diversos produtos e peças, como as camisetas. Entretanto, para obter sucesso na revenda de camisetas, ter lucro e conseguir uma boa base de clientes, é sempre um desafio, pois nem todos têm o conhecimento de como funciona a revenda, a diferença para venda, e como começar nesse ramo.

Pensando nisso, preparamos esse guia completo sobre revenda de camisetas e como começar, confira:

O que é revender camisetas? 

Estamparia tecido

Camisetas coloridas. Imagem: Disquecamisetas

Para entender o que é a revenda de roupas e qual é a área de atuação do revendedor, é necessário entender o que é a venda de roupas. A venda de roupas é abrir uma loja ou e-commerce para vender as roupas próprias. Para a revenda, a grande diferença é o custo, como se obtém lucro com vendas, percentual de ganho em cima de cada peça, comissões que podem ser fixas ou variáveis, etc.

A revenda de roupas e o papel do revendedor é comprar mais barato e vender para as lojas ou clientes, com um percentual de ganho em cima de cada peça.  Se a escolha for revender as camisetas para empresas e pessoas jurídicas, o percentual em cima das peças será menor, no máximo 50% do lucro, pois as lojas precisam colocar outra porcentagem de ganho em cima das peças para venda. Se seus preços foram muito altos, não comprarão o seu produto!

Se a revenda for direto para pessoa física, o percentual a ser colocado em cima da peça é maior, podendo chegar a 100% ou 150%, ficando a critério do próprio revendedor. Entretanto, nessa modalidade, a maior dificuldade que se encontra é a possível evasão dos pagamentos, já que nem sempre são feitos pagamentos na hora com crédito ou débito. Por isso, é necessário ter um sistema de cobrança e andar sempre com a sua maquininha de cartão.

Como começar a revender camisetas?

Definindo o público-alvo das suas vendas

A frase “quem quer vender para todo mundo, não vende para ninguém” é verdadeira, mas muitas pessoas não entendem o porquê. A verdade é que nenhum produto, desde camisetas até mesmo eletrodomésticos, não são feitos pensando em atender as demandas de consumo de todas as pessoas, mas sim de determinados grupos da sociedade.

Por exemplo: camisetas de banda são feitas pensando no público que consome aquele estilo de música; camisetas estampadas com personagens e temáticas de série são confeccionadas pensando em quem assiste a determinada série. Pensando nisso, monte o seu público-alvo pensando em quem compraria suas peças: pessoas com estilo mais informal ou estilo executivo? Moda plus size ou todos os tamanhos? Assim, conseguirá atrair o público certo e aumentará suas chances de venda.

Determine o estilo de roupas a serem vendidas

Esse passo é tão importante quanto definir o público-alvo, pois na verdade, andam juntos. Definindo um desses passos, o outro estará automaticamente definido. Por isso, se trabalhar apenas com moda executiva, terá esse público-alvo como cliente. Se trabalhar com moda evangélica, terá esse público como cliente e também as pessoas que se identificam com o estilo de roupas, por exemplo.

Afilie-se a um bom fornecedor de roupas

Para escolher um bom fornecedor para trabalhar, alguns itens devem ser analisados antes da compra ou um possível contrato, como por exemplo:

  • Disponibilidade das roupas e se seguem as tendências;
  • Qualidade das estampas;
  • Qualidade das malhas e tecidos;
  • Qualidade dos cortes;
  • Preço das peças;
  • Condições de pagamento;
  • Se há desconto em lotes a vista;
  • Quantidade mínima de peças para obter preço de atacado;
  • Quantidade de revendedores ativos com esse fornecedor;
  • Possibilidade de envio das peças ao seu endereço;
  • Localidade da loja física do fornecedor,
  • etc.

Otimizando seu tempo e as compras: tente adquirir lotes de uma só vez

É interessante, caso seja possível, que o revendedor guarde recursos para comprar lotes grandes de roupa de uma só vez, assim poderá adquirir as peças por preço de atacado, obtendo um desconto expressivo. Para conseguir comprar nessa modalidade adquirindo um determinado número de peças estipulado pelo próprio fornecedor, logo, esse dado deve ser consultado antes da compra.

Para ser um(a) bom revendedor(a) de camisetas, não há mistérios. Se os passos acima forem seguidos, e também ao conquistar uma boa base de clientes, o crescimento será inevitável, alcançando patamares cada vez mais altos!

Esperamos que você tenha entendido as principais questões sobre a revenda de camisetas, como funciona, como começar a revender camisetas e as perguntas mais frequentes sobre o assunto, caso tenha ficado com alguma dúvida, fale conosco nos comentários, que nós vamos te ajudar! 

Para saber mais novidades sobre o mundo da estamparia, técnicas e avanços na área, acompanhe nosso blog!

mkt para estamparias

Marketing para estamparia: Como aplicar no dia a dia?

Para que a sua estamparia tenha sucesso, alcance novos clientes e cresça exponencialmente, o marketing é o melhor aliado para fazer essas metas se tornarem realidade.

Entretanto, desde o planejamento até o conteúdo postado deve ser feito com cuidado e com estratégia por trás, o que nem sempre é fácil, pois aprender marketing leva tempo e muito estudo. Para te ajudar nessa jornada, preparamos um guia interativo com tudo sobre marketing para estamparia e como aplicar no dia a dia da empresa, confira:

O mais importante: pesquisa prévia sobre o seu público-alvo (esqueça o concorrente)

Antes de iniciar a divulgação e o planejamento dos conteúdos, uma pesquisa apurada sobre qual será o seu público-alvo é muito importante. A máxima “quem quer vender para todo mundo, na verdade, não vende para ninguém” é uma grande verdade, pois as chances de maximizar seus lucros e seu alcance para um público específico é muito maior do que deixar opções abertas e amplas demais.

Por isso, tenha em mente quem será o seu público consumidor, e em nenhuma hipótese, preocupe-se com o concorrente.

“Mas… Não devo me preocupar em ser melhor e em me diferenciar do meu concorrente?”

Sua energia deve ser direcionada a atender bem os clientes, entregar bons produtos, prezar pela qualidade de todos os processos da estamparia, e por consequência, irá se destacar.

Planejamento de conteúdo e calendário editorial

dicas de mkt para estamparias

Veja nossas dicas de marketing para estamparias. | Imagem: Hubify

Algo que também não deve ser negligenciado é o planejamento de conteúdo para as redes sociais. Deixar para decidir o que será postado nas páginas da estamparia em cima da hora, sem pensar no impacto, nas frases, na arte, sem estratégia alguma, não irá acrescentar nada nas metas a serem alcançadas.

Por isso, o ideal deve ser um planejamento quinzenal ou mensal de conteúdo, para verificar o que está performando bem e mal, e ir replicando novos modelos em sua empresa.

Esteja em mais de um ponto de divulgação

Para alcançar mais pessoas interessadas em seus serviços, estar em mais de um ponto de divulgação é ideal. Algumas dessas redes são: Google Meu Negócio; uma rede de alto potencial focada em negócios físicos ou e-commerces em mostrar o seu negócio para quem busca pelos serviços no Google, o Facebook, Instagram, e até mesmo blog, que com um bom SEO, pode mostrar sua estamparia como os primeiros resultados da busca.

O marketing, para ter bons efeitos em sua estamparia, não precisa de diversas ações ou ferramentas rebuscadas: precisa de estratégia, um bom suporte ao cliente, constância e planejamento. Com esses itens bem feitos, somados a entrega de bons produtos e estampas de alta qualidade, com certeza, em pouco tempo de divulgação, terá ótimos resultados!

Esperamos que você tenha entendido as principais questões sobre o marketing para estamparia, como fazer, quais são as indicações e as perguntas mais frequentes sobre o assunto, caso tenha ficado com alguma dúvida, fale conosco nos comentários, que nós vamos te ajudar!

Para saber mais novidades sobre o mundo da estamparia, técnicas e avanços na área, acompanhe nosso blog!

o que é tráfego pago

O tráfego pago dá resultado para lojas de estamparia?

Ao iniciar uma estamparia, precisamos reunir o máximo de informações possíveis sobre ferramentas e ações que podem ajudar no crescimento e na expansão do negócio. Uma dessas ferramentas que, se usada da forma correta, pode ajudar de forma expressiva no desenvolvimento da empresa, é o tráfego pago.

Entretanto, com tanta informação disponível, nem sempre é fácil filtrar o que de fato se aplica no nosso negócio e no que ajuda a responder uma das dúvidas mais frequentes, se o tráfego pago dá resultado para lojas de estamparia. Para te ajudar, preparamos um guia informativo sobre o assunto com as principais dúvidas para sair dessa leitura aplicando os conceitos, confira: 

O que é tráfego pago? Quais são suas vantagens?

Para entender o conceito e como o tráfego orgânico funciona, é necessário entender o que é tráfego orgânico, que nada mais é do que os visitantes que vão até a sua página e resultados obtidos sem nenhum custo direto. Já o tráfego pago é diferente, a empresa investe financeiramente nas fontes de tráfego para obter como retorno visitantes no site, seguidores, curtidas, comentários, encomendas, etc.

Dentre as inúmeras vantagens que podemos citar do tráfego pago, a que mais se destaca é o seu retorno rápido (claro, se feito da forma correta, com estudo e embasamento antes). Somente vendas recorrentes do tráfego orgânico são mais difíceis e manter esse funil é uma tarefa bem mais braçal e cansativa, tendo resultados mais a longo prazo (como no caso de um SEO bem estruturado, por exemplo).

O tráfego pago funciona por dois métodos distintos: o CPM e o CPC.

CPC (cost per click – custo por clique): Esse é o processo perfeito para aqueles que querem levar tráfego qualificado e real para suas páginas, pois a cada clique que nela houver, você pagará em seus anúncios. Funciona muito bem também para aquelas pessoas que têm um orçamento pré-definido que não pode ser alterado.

CPM (cost per thousand – custo por mil impressões): Diferente do outro método de tráfego pago, o CPM não foca no número de cliques recebidos nos anúncios, e sim nas impressões, a quantidade de pessoas que viram esses anúncios, sendo cobrado a cada mil impressões, ou seja, será cobrado a cada vez que mil pessoas verem o seu anúncio, independente se eles cliquem para saber mais ou não, sendo ideal para quem busca maior visibilidade, como marcas recém chegadas no mercado. Lembrando sempre que não há um método melhor que o outro, e sim o mais adequado para a necessidade em vigência.

As fontes desse tráfego podem ser o Google AdWords, o Facebook Ads, o Instagram Ads, o YouTube Ads, etc.

Quando devo utilizar o tráfego pago na estamparia?

do que se trata o tráfego pago

Dicas sobre tráfego pago para estamparias. | Imagem: Freepik

O tráfego pago não é a primeira estratégia que deve ser usada para o crescimento e expansão de uma empresa. Ele deve ser adotado, no plano de estratégia de marketing, após o tráfego orgânico estar minimamente estruturado: as páginas no ar com algum conteúdo já publicado, site com domínio comprado e registrado e as coisas mais ou menos engrenando.

Como a estratégia de tráfego pago irá fazer com o que o número de visitantes, curtidas, comentários e seguidores de suas páginas aumente, esse momento é o ideal para que seja implementado, ajudando com que a marca alcance mais pessoas

O tráfego pago dá resultados para lojas de estamparias?

A boa notícia é que sim, o tráfego pago dá resultados para as lojas de estamparia! Com uma boa base de conhecimento sobre o assunto, que pode ser construída por meio de cursos, testes ou até mesmo colocar a mão na massa com auxílio de pessoas mais experientes, é certo que sua loja terá os vários benefícios que o tráfego pago pode oferecer.

Esperamos que você tenha entendido as principais questões sobre o tráfego pago, seu conceito, diferença para o tráfego orgânico, quando usar e as perguntas mais frequentes sobre o assunto, caso tenha ficado com alguma dúvida, fale conosco nos comentários, que nós vamos te ajudar!

Para saber mais novidades sobre o mundo da estamparia, técnicas e avanços na área, acompanhe nosso blog!

vendas online de camisetas

Vendas online de camisetas: por onde começar?

O comércio online cada vez mais vem ganhando força, e nos últimos anos, não só pelo advento da pandemia como também a mudança da rotina e estilo de vida da maioria de nós, nos tornando mais tecnológicos e práticos. Um dos motivos também é o custo menor de operação, visto que não envolve aluguel e alguns outros gastos. Pensando nisso, muitas pessoas têm pensado em fazer vendas online de camisetas, mas não sabem por onde começar.

Para ajudar nesse processo, evitar possíveis complicações e listar os principais passos, organizamos este pequeno guia para iniciar suas vendas online de camisetas, confira: 

Por onde começar as vendas online de camisetas?

vendas online

Saiba como realizar vendas online de camisetas. | Imagem: Freepik

Os pontos principais que devem ser observados para começar a vender suas camisetas online com segurança são:

  • Tenha o seu planejamento: Planeje como será seu trabalho e como dividirá cada demanda, principalmente se no início toda a operação for por sua conta, para que nenhuma parte importante da empresa seja deixada para trás (desde as burocracias essenciais, como documentações, até mesmo o atendimento ao cliente);
  • Realize pesquisas, mas não foque na concorrência: Fazer pesquisas de outras lojas de vendas online de camisetas é ideal para verificar preços, o que as lojas oferecem, estruturas de e-commerce, etc., mas não se prenda a concorrência como modelo a seguir, inove e tenha como principal diferencial a originalidade não só das peças como de estratégia
  • Planeje como sua loja funcionará: Terá chat em tempo real? Terá e-mail de atendimento? Será uma loja com produtos “geek”? Terá a possibilidade de encomendar estampas personalizadas? Tudo isto deve ser visto antes da operacionalização começar a rodar, para que as ações necessárias que colocam todas as funcionalidades em ação sejam garantidas;
  • Invista em redes sociais: As redes sociais farão o seu e-commerce de vendas online de camisetas serem mais vistos e alcançarem mais pessoas, logo, invista nelas e em uma identidade visual;
  • INPI: Caso queira realmente profissionalizar sua marca e expandir o negócio, é interessante registrar sua marca antes que seja impedido de usar o nome que escolheu, pois caso alguém registre antes de você, mesmo que use há muito tempo, não terá direito de uso sob ele.

Quais as vantagens de vender camisetas online?

Há muitas vantagens em investir em vendas online de camisetas, algumas delas são:

  • Trabalhar em casa ou remotamente;
  • Investimento menor com possibilidade de bons ganhos;
  • Chances de alcançar milhares de pessoas;
  • Poder seguir a moda e os lançamentos;
  • Datas comemorativas e campanhas, etc.

Enfim, as vendas online de camisetas abre uma incrível gama de possibilidades para quem irá começar no ramo, sendo um investimento baixo, e o retorno podendo ser grande, além da facilidade de escalar o seu negócio.

Esperamos que você tenha entendido as principais questões sobre as vendas online de camisetas, como e por onde começar e as perguntas mais frequentes sobre o assunto, caso tenha ficado com alguma dúvida, fale conosco nos comentários, que nós vamos te ajudar!

Para saber mais novidades sobre o mundo da estamparia, técnicas e avanços na área, acompanhe nosso blog!

 

agência de marketing para estamparia

Agência de marketing: vale a pena contratar uma para sua loja ou estamparia?

Muitas vezes, ao iniciarem uma marca, ou até mesmo depois de alguns meses de operação de uma loja ou estamparia, os empresários ainda não estão certos se devem continuar eles mesmos gerindo o marketing da empresa ou contratar mão de obra especializada, como é o caso da agência de marketing. É sobre isso que iremos conversar hoje, em uma reflexão leve e rápida! Confira:

Vale a pena contratar uma agência de marketing para a sua loja ou estamparia?

De forma unânime e direta, sim, vale a pena! A alma de um negócio é o marketing. A expansão, a volta dos clientes e a vinda de novos depende de que este setor esteja em pleno funcionamento, e principalmente, que alguém especializado na área faça as campanhas e planejamentos da melhor forma.

Uma agência conta com diversos especialistas: redator, gestor de tráfego, suporte, designer, etc. Cada um deles terá uma demanda específica a respeito do seu negócio, o que garante que, com mais de uma mente envolvida neste processo criativo, suas vendas e a imagem de sua estamparia estejam em boas mãos, além de receberem olhares multidisciplinares, obtendo feedbacks do que deve continuar e o que pode mudar para a expansão do negócio.

O que uma agência pode fazer pela minha estamparia?

vantagens agência de marketing

Saiba quais são as vantagens de contratar uma agência de marketing para sua estamparia. | Imagem: Freepik

  • Alimentar as redes sociais e um blog ou site com conteúdos originais para não só atrair mais clientes como comunicar um pouco da cultura da empresa e da marca;
  • Entregar métricas; ao final de cada campanha ou mês, sobre a aceitação, crescimento da marca, o que pode melhorar e o que foi bem sucedido nas campanhas;
  • Gerenciar campanhas de tráfego pago ou promocionais; segmentando de forma profissional o público para melhor utilizar o investimento,
  • Suporte ao cliente, repassando as demandas de redes sociais diversas a um canal único de comunicação da estamparia (por exemplo: se chegam demandas através do Facebook, direct do Instagram, o suporte da agência pode repassar todas estas demandas enviando-as para um e-mail unificado da empresa, para que o atendimento se inicie por lá e tudo fique registrado em um só lugar para melhor organização da estamparia e segurança do cliente)
  • Design para arte de redes sociais e identidade visual da estamparia;
  • SEO para que a estamparia seja encontrada como uma das primeiras opções dos buscadores, etc.

Quais são as vantagens em contratar uma agência de marketing para a minha estamparia ou loja?

Dentre as inúmeras vantagens que podemos citar, algumas são:

  • Mais tempo para focar em prioridades ou outras tarefas, como as burocracias da empresa e resoluções de questões de outras áreas que não devem ser deixadas de lado, garantindo que a empresa como um todo estará rodando,
  • Resultados mais robustos e feedbacks de como a marca e empresa tem sido vista, pelo olhar de um profissional habilitado;
  • Mais qualidade com custo menor, sem margens de erros na hora de realizar campanhas, tráfego pago e demais ações de marketing;
  • Segmentação e atração dos clientes certos, etc.

Enfim, ter a frente da comunicação de uma empresa uma agência de marketing garante que especialistas estejam cuidando do setor, trazendo contatos qualificados e planejando ações que realmente convertam em  resultados para a empresa.

Esperamos que você tenha entendido as principais questões sobre a importância das agências de marketing a frente das serigrafias e estamparias, as características e o que envolve o trabalho de uma agência e as perguntas mais frequentes sobre o assunto, caso tenha ficado com alguma dúvida, fale conosco nos comentários, que nós vamos te ajudar!

Para saber mais novidades sobre o mundo da serigrafia, técnicas e avanços na área, acompanhe nosso blog!

criar marca de roupa

Criar marca de roupa: veja o passo a passo para criar sua marca de camisetas

Para quem está buscando um negócio lucrativo para empreender, precisamos dizer que o ramo de camisetas e estamparia é uma excelente opção. Isso porque é bastante abrangente, estando presente em todos os guarda-roupas (femininos, masculinos e infantis) e é muito rentável. No entanto, criar uma marca de roupa exige muita atenção e cautela.

E foi pensando nisso que criamos o post de hoje: para te ajudar a compreender quais são os passos necessários a serem tomados para criar sua marca de roupa e ter sucesso no ramo de estamparia. Se interessou? Continue a leitura e confira!

Saiba como criar marca de roupa em 4 passos

Como dissemos anteriormente, criar sua própria marca de camisetas é uma excelente opção para quem deseja empreender com boa lucratividade. Porém, para obter sucesso no processo, é importante tomar alguns cuidados. Alguns deles são referentes aos passos necessários para a criação da marca. Confira a seguir:

1º passo – Escolha o nome da sua marca de roupa

Bom, este é o primeiro passo para toda e qualquer empresa que está prestes a inaugurar. E já adiantamos: embora pareça fácil, muitas vezes é bastante complicado definir o nome da sua empresa. Afinal de contas, o nome ficará para sempre e você precisa ter certeza da sua decisão.

Vale dizer que será o nome que vai chamar atenção do seu público ao seu negócio e ainda é ele quem fará os consumidores lembrarem do seu negócio. portanto, nunca crie um nome igual ou semelhante a uma marca já existente ou defina na correria, ok?

Faça uma pesquisa de mercado, pense bastante e dedique o tempo necessário até que você fique satisfeito com a sua decisão. E não se esqueça que neste momento é indispensável fazer uma pesquisa no INPI (Instituto Nacional de Propriedade Intelectual) para verificar a disponibilidade do nome e se possível já realizar o registro, somente assim você garante que o nome será de sua autoria.

Dica extra: o ideal é que seja um nome curto e de fácil pronúncia. Isso contribuirá para que os consumidores consigam memorizá-lo com facilidade e, quando combinado a uma boa identidade visual, faça com que sua marca seja reconhecida no mercado.

2º passo – Crie sua identidade visual

Com o nome definido, é hora então de criar a sua identidade visual. Neste momento é bom levar em conta que se trata de uma marca de roupa, ou seja, você precisa passar credibilidade e segurança na sua identidade visual para que os clientes confiem em você em relação à criação de estampas personalizadas.

Então nada de criar um logotipo amador, hein? Capriche muito e faça com que sua marca seja única e impactante! Assim ela poderá ser reconhecida pelos seus consumidores com facilidade.

Vale dizer que a identidade visual pode agregar, além do logo:

  • Logotipo;
  • Site;
  • Etiquetas e tags;
  • Cartão de visitas;
  • Fachadas (em caso de lojas físicas);
  • Layout de e-mail;
  • Capas e posts para redes sociais;
  • Panfletos;
  • Embalagens para envios;
  • Entre outros.

3º passo – Encontre os fornecedores

marca de roupa

Encontre fornecedores para sua marca de roupa. | Imagem: Freepik

Agora você já possui nome e identidade visual e já está quase tudo pronto para sua marca de roupa sair do papel. Mas nada disso será possível caso você não tenha bons parceiros ao seu lado. Por isso, busque referências no mercado de profissionais atacadistas que poderão lhe oferecer camisetas de qualidade e preço justo para garantir a produção das peças e contate-os.

Neste momento é necessário ter muita atenção. Isso porque caso você opte por um fornecedor sem qualidade, automaticamente o seu trabalho também será prejudicado e junto dele a sua reputação. Então analise com carinho e se possível veja todas as opções disponíveis para certificar-se de que está fazendo uma boa escolha.

4º passo – Defina o plano de divulgação da marca de roupa

Chegando ao 4º passo você já possui basicamente toda a estrutura necessária para a abertura da sua marca de roupa. Agora você precisará, além de definir como será feita a impressão (por conta própria ou terceirizada), definir o plano de divulgação da marca de roupa, pois é isso que fará com que sua empresa seja conhecida pelo seu público-alvo e comece a realizar vendas.

Em caso de lojas online, uma boa estratégia é utilizar das redes sociais. Elas são vistas como uma vitrine e contribuirão bastante para a sua divulgação, seja por meio do tráfego pago ou orgânico.

Conclusão

É isso! Esperamos que você tenha conseguido compreender quais são os 4 passos essenciais para a abertura de uma marca de roupa. Caso tenha ficado com alguma dúvida sobre o assunto, não deixe de comentar aqui que nós te esclarecemos.

Ah, e se você quiser recomendação de um fornecedor de excelente qualidade para sua marca, não deixe de acessar o nosso site para certificar-se de tudo que a Disque Camisetas pode fazer por você!

No mais, continue acompanhando o nosso blog para mais dicas e informações sobre camisetas e estamparia como essa. Nos vemos por aqui!

como definir público-alvo

Como definir público-alvo para estamparias?

Você sabe o que é público-alvo e como esse conceito pode interferir diretamente no sucesso do seu negócio? Pensando nisso, preparamos um post completo para esclarecer algumas dúvidas e ajudá-lo a definir, de maneira certeira, qual o público-alvo da sua estamparia. Acompanhe!

O conceito de público-alvo

O público-alvo, ou mercado-alvo, nada mais é do que um conjunto de pessoas com características similares ao qual um negócio está direcionado. 

Vale ressaltar que o público-alvo não configura, necessariamente, o montante de clientes que irá de fato adquirir um produto ou serviço oferecido pela empresa. Esse é um conceito de caráter muito mais geral. 

Em vez disso, podemos dizer que essa será a parcela de pessoas que possuem uma maior pré-disposição a fecharem um contrato com você. Assim, é necessário que suas estratégias e campanhas de marketing estejam alinhadas a esse grupo.

Afinal, que sentido há em criar anúncios para atingir mulheres da terceira idade, por exemplo, se a sua loja de camisetas produz abadás para festas universitárias? Nenhum, pois o público-alvo de seus produtos não contempla essa faixa etária!

Por isso, preparamos algumas dicas valiosas para auxiliá-lo.  Confira a seguir!

Como definir o público-alvo

1# Entenda o mercado

Primeiramente, é preciso que você analise o mercado em que está inserido. Para isso, coloque-se no lugar de seus consumidores e busque entender quais são suas preferências e necessidades. 

Além disso, procure investigar como é a atuação da concorrência. Qual o diferencial deles? Quais pontos podem ser melhorados? Como são elaborados seus anúncios? Quais os principais canais de comunicação que utilizam?

Por fim, esteja por dentro das tendências atuais, acompanhe os noticiários, visite exposições, feiras de negócios entre outros. Isso o ajudará a manter-se atualizado e a descobrir novos jeitos de atrair outros consumidores.

2# Faça pesquisas

Não se guie pelo que você “acha” que é o melhor a se fazer. Lembre-se que, para obter um resultado preciso, é importante ter dados reais, de clientes reais

Nesse sentido, os questinários e formulários online são ótimas ferramentas. Abuse de sites como o Typeform, Google Forms e Survey Monkey para conseguir resultados ainda mais efetivos. 

Outra opção é buscar dados provenientes dos institutos de pesquisas. O Serasa Experian e o IBGE, por exemplo, contam com uma grande base de dados que ajudarão a entender e traçar melhor o perfil de seus consumidores. 

3# Delimite seu público

Sabe aquele ditado que diz que não podemos “abraçar o mundo”? Pois bem, ele também se aplica às estratégias de marketing!

Um dos principais erros na elaboração de uma campanha é o de tentar atingir o maior número de pessoas possível. Ao tentar fazer isso, você corre o risco de acabar não agradando a quase ninguém.

Ademais, quando se sabe exatamente para onde “mirar”, as chances de acertar o alvo são muito maiores. Portanto, procure adotar critérios específicos para delimitar seu público, como os elencados a seguir:

  • Demográfico: Gênero; Idade; Renda; Nível de educação; Estado civil.
  • Geográfico: em qual região seus clientes moram?
  • Tipo de consumidor: o produto que você vende é destinado a pessoas físicas ou jurídicas?
  • Geração: a qual geração a maioria de seus consumidores pertence? Geração X, Millenial, Z ou Baby Boomer?
  • Ciclo de vida: seu público é predominantemente casado ou solteiro? Já possui filhos, netos? 

Levando em consideração todos esses aspectos, com certeza será muito mais fácil de definir o público-alvo de sua estamparia! Esperamos que tenha aproveitado as dicas e que continue acompanhando nossos posts

 

KPI

O que é KPI e como ele pode te ajudar a lucrar mais em 2021

O KPI, ou Key Performance Indicator, é um recurso extremamente útil para os gestores de qualquer negócio. Quer descobrir o porquê e como ele pode ajudá-lo a lucrar mais neste ano? Então confira nosso post. Boa leitura!

O que é KPI?

Em tradução livre para o Português, a sigla KPI significa Indicador-Chave de Performance e tem como principal finalidade avaliar o desempenho de uma empresa. 

Ao utilizá-lo, o gestor consegue mensurar se os objetivos traçados pela equipe estão, de fato, sendo atingidos. Dessa forma, é possível analisar quais as melhores medidas e decisões a serem tomadas para chegar aos resultados desejados.

O melhor é que essa é uma ferramenta que pode ser utilizada por qualquer tipo de empresa, não importando o seu porte. Mas, para que realmente funcione, é necessário considerar as especificidades de cada negócio antes de escolher quais os tipos de KPIs serão implementados.

A seguir, elencamos alguns dos principais pontos que devem ser levados em consideração na hora de  fixar metas e estabelecer os indicadores de desempenho.

Como definir os KPIs?

O método SMART é um dos melhores e mais utilizados atualmente para auxiliar na criação de KPIs.

Advinda do inglês, essa é uma palavra composta por cinco terminologias importantes: S (specific/específico), M (measurable/mensurável), A (attainable/atingível), R (relevant/relevante), T (time based/temporal).

Nesse sentido, o primeiro ponto a ser considerado para definir um objetivo é que ele seja específico. Por isso, nada de ideias muito gerais. Em vez de fixar uma meta baseada apenas em “aumentar o lucro da empresa”, tente ser mais claro e menos genérico, por exemplo “aumentar o lucro em 15% através do site da empresa”. 

Além disso, a meta precisa ser mensurável por meio dos KPIs. Nesse sentido, ao elaborá-la, é importante ter em mente qual é o resultado almejado e qual o período de tempo que levará para ser atingido. 

Vale ressaltar que de nada adianta que a meta seja específica e mensurável, mas inalcançável. Assim, é necessário que o planejamento seja feito de forma realista, buscando propor objetivos atingíveis. Aqui, sugerimos analisar com cuidado a parte financeira da empresa e ouvir com atenção a opinião da equipe. 

A relevância também é uma questão muito importante. Ela poderá reduzir a motivação dos funcionários caso percebam que não há sentido em se esforçarem para alcançá-la.

Por fim, o aspecto temporal deve ser considerado. Isso porque, utilizando-o, será muito mais fácil de averiguar resultados e, se necessário, propor melhorias e realizar ajustes no plano estratégico.

De que forma o KPI pode me ajudar a lucrar mais?

Quando se tem um conhecimento preciso sobre quais são as áreas de uma empresa que necessitam de melhorias, as tomadas de decisões se tornam muito mais fáceis. 

Com a implementação dos KPIs, torna-se possível avaliar, a partir de dados reais, quais são os passos necessários para atingir o sucesso de um negócio e lucrar mais. 

Pode-se trabalhar com metas que condizem com a situação atual do mercado, otimizar processos, entender melhor o contexto financeiro da empresa e, consequentemente, reduzir gastos sobressalentes, além de muitas outras vantagens.

Agora que você já sabe da importância de implantar KPIs para melhorar a gestão de uma empresa, por que não começar hoje mesmo a colocá-los em prática?

Não deixe de ler nossos outros posts para mais dicas de empreendedorismo e planejamento financeiro